PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Para ser desafiante ao título, Cigano planeja sequência de vitórias

Cigano durante luta contra Ivanov - Divulgação/Twitter @UFC
Cigano durante luta contra Ivanov Imagem: Divulgação/Twitter @UFC

24/08/2018 07h00

Após suspensão por doping, Junior 'Cigano' retornou ao octógono e derrotou Blagoy Ivanov em julho último. Com isso, ele chegou à sétima colocação na divisão dos pesados do UFC. Mas o objetivo do brasileiro, antigo dono do cinturão da categoria, é ir além. Em entrevista ao site 'MMA Fighting', o catarinense supõe que seu caminho até a disputa do título vá ser natural, mas para isso terá que se manter vitorioso.

Antes do último triunfo, 'Cigano' ficou afastado por um ano e dois meses, depois de perder a disputa do título dos pesados para Stipe Miocic, em maio de 2017. Além de ter sido nocauteado pelo lutador de ascendência croata, o brasileiro ainda sofreu com a suspensão da USADA (agência antidoping americana) por uso de substâncias proibidas. No entanto, ele acabou inocentado da acusação, uma vez que ficou comprovada uma contaminação por parte da farmácia de manipulação que lhe fornecia suplementos. Liberado desde então para voltar ao octógono, o ex-campeão agora quer uma nova jornada rumo ao título do Ultimate.

"Não estou preocupado em tentar uma luta pelo cinturão, porque isso é automático, vai acontecer. Eu sempre dei o meu melhor dentro do octógono. Ganhando ou perdendo, eu dei o máximo em minhas lutas. Se eu não sou o campeão hoje é devido aos erros que cometi. Meus oponentes também têm mérito, é claro, mas a experiência que tive foi ótima. O preço que eu tinha que pagar por essa experiência foi alto algumas vezes, fiquei fora por um tempo, mas estou me reconstruindo", revelou o ex-campeão.

"É pra isso que eu estou aqui. Estou motivado. Tenho 34 anos, mas estou me sentindo mais forte, em um momento especial da minha carreira, mais maduro e motivado. É inevitável que eu volte a lutar pelo cinturão. Virá em algum momento, não há como escapar", completou.

'Cigano' garantiu o título dos pesados após nocautear Cain Velasquez em 2011. Porém, o lutador da equipe AKA recuperou o título após derrotar o brasileiro por decisão unânime dos juízes. Desde então, o catarinense alternou boas vitórias, como a sobre o próprio Miocic em 2014, com derrotas como a para o holandês Alistair Overeem no ano seguinte. E, ao ser indagado sobre quem gostaria de ter como próximo adversário, ele se apontou a jovem revelação australiana Tai Tuivasa como uma das opções, mas ressaltou também que realizar uma trilogia com antigos conhecidos é uma alternativa.

"Já disse milhares de vezes que não escolho oponentes, mas tem o Tuivasa, que venceu o Arlovski, por exemplo. Existem várias opções nos pesados. Até mesmo o Velasquez, mas não sei qual é a situação dele nesse momento. O UFC tem várias opções para agendar minha próxima luta. Eu adoraria uma revanche com o Stipe Miocic, mas não acho que eles farão isso. Eu não sei porque essa luta não faria sentido, já que a segunda terminou tão rapidamente. Ele foi feliz em acertar o soco, mas isso não prova sua superioridade. Somos pesos-pesados. Da mesma forma que ele perdeu para Cormier, ele me derrotou", frisou.

Desde outubro de 2008 no UFC, 'Cigano' acumulou 14 vitórias e apenas quatro derrotas na organização. Já em seu cartel profissional como lutador de MMA o brasileiro conta com 19 triunfos e cinco reveses.

MMA