PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Invicto, 'Deus da Guerra' encara John Moraga de olho no cinturão dos moscas

Gaspar Bruno, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

24/08/2018 09h00

Deiveson Figueiredo tem o privilégio que todos atletas de MMA buscam, mas poucos conseguem: nunca ter sido derrotado na carreira. Desde 2012, quando começou sua trajetória, 'Deus da Guerra' conquistou 14 vitórias e manteve sua invencibilidade intacta. No entanto, no próximo sábado (25), o paraense terá pela frente seu principal desafio dentro do UFC - John Moraga, número 6 do ranking.

Porém, o compromisso no UFC Lincoln (EUA) não parece assustar Deiveson. Prova disso são os planos do brasileiro, que revelou, em conversa exclusiva com a Ag Fight, que pretende pedir uma chance pelo cinturão caso vença Moraga no sábado. 'Deus da Guerra' ocupa a 13ª posição nos pesos-moscas (57 kg), mas aposta em seu cartel e no triunfo contra o americano para credenciá-lo ao título.

"Se eu ganhar dele, com certeza é do top 5 para frente. É o que eu espero. Acho que estou com muita moral para até fazer uma graça lá, pedir um cinturão, quem sabe", projetou o paraense.

'Deus da Guerra' reconheceu que seu próximo oponente vive um bom momento - vem de três vitórias seguidas - mas ressaltou a mudança de academia como um fator determinante em sua preparação, e que de acordo com ele, o torna favorito para o duelo. Deiveson, que tem treinado na Alpha Male, em Sacramento, no estado americano da Califórnia, afirmou que a troca de academia teve o objetivo de proporcionar uma reinvenção no seu MMA.

"Eu sou o favorito . Venho me preparando intensamente durante três meses. Mudei de equipe para ter um jogo diferente, um jogo mais agressivo. Não que minha equipe anterior não tenha um jogo agressivo, porque lá os caras são bons de striking e jiu-jitsu também. Eu mudei para uma equipe que usa bem o wrestling, os caras usam bastante velocidade e eu me sinto preparado para acabar com essa sequência de três vitórias consecutivas dele", analisou, em conversa com a Ag Fight.

Reconhecido pelo seu muay thai de qualidade, Deiveson pretende adotar uma postura diferente no próximo combate. Ao analisar o estilo de seu adversário, o brasileiro previu uma luta franca, porém o peso-mosca admitiu que não pretende trocar em pé com o americano.

"Eu acho que vai rolar muita trocação, com certeza um jogo de striking. Mas na hora que a gente chegar a ter contato, eu vou colocar ele para baixo. Essa luta não vai passar do primeiro round. Se passar, no segundo termina. Eu não vou deixar na mão dos juízes, não", garantiu Figueiredo.

Para confirmar ou não as previsões de Figueiredo, resta ao fã de MMA acompanhar seu desempenho no UFC Lincoln. O confronto válido pelo peso-mosca que envolve o paraense e John Moraga fará parte do card principal do evento, que ainda conta com a presença dos brasileiros Iuri Marajó, Rani Yahya, Warlley Alves, Kalindra Faria e Markus 'Maluko'.

Esporte