PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sem adversária no Invicta, campeã quer voltar ao UFC e cogita desafiar 'Cyborg'

Ag. Fight

31/07/2018 14h52

Apesar de ser uma das principais veteranas do MMA em atividade, Sarah Kaufman ainda tem planos ambiciosos como profissional. Em entrevista ao site 'MMAJunkie', a canadense lamentou a falta de adversárias disponíveis no peso-galo (61 kg) do Invicta, evento do qual é campeã, e manifestou a vontade de voltar ao Ultimate para uma nova campanha em sua categoria ou até entre os penas (66 kg).

Kaufman, que conquistou o título da organização em maio, explicou que existe uma carência de lutadoras para desafiá-la. De acordo com o site oficial do Invicta, há cerca de 25 atletas do peso em seus quadros.

"Parece que Shannon (Knapp) está tendo dificuldades para encontrar pesos-galos que estejam dispostas a lutar comigo. Então, estou visando ao UFC e esperando que as pesos-galos deles não estejam com medo. Quero ser a melhor do mundo, e é no UFC que isso acontece. O Invicta é incrível, mas não há meninas para lutar comigo agora. Nenhuma delas está dizendo 'sim'", falou.

Sarah elencou as adversárias que a interessariam no Ultimate e demonstrou mirar alto. Ela declarou estar pronta para enfrentar tanto a campeã dos galos, Amanda Nunes, quanto a dos penas, Cris 'Cyborg'. A canadense, entretanto, prefere subir uma 'escada' rumo ao título.

"Quero desafiar Amanda Nunes. Entendo que deva ser necessário uma ou duas lutas antes. Mas estou disposta a fazer isso. Idealmente, eu enfrentaria Raquel Pennington ou Cat Zingano. Se as duas disserem não, eu lutaria contra Cris Cyborg. Se não der certo, eu posso tentar o título vago dos penas (66 kg) no Invicta e me tornar 'champ-champ'. Assim, eu não poderia mais ser recusada", afirmou.

Kaufman deixou o UFC em dezembro de 2015, depois de fazer quatro lutas e só vencer uma. Ela foi demitida após ser derrotada por decisão dividida para Valentina Shevchenko. Fora do Ultimate, porém, Sarah venceu as três lutas que fez.

Esporte