PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Jon Jones analisa derrocada e promete voltar "como o mundo jamais viu"

Jon Jones - Sean M. Haffey/Getty Images
Jon Jones Imagem: Sean M. Haffey/Getty Images

Ag. Fight

31/07/2018 13h22

O dia 30 de julho é comum para a maioria das pessoas. No entanto, para o ex-campeão meio-pesado (93 kg) do UFC Jon Jones, é uma data difícil de esquecer. Nessa ocasião, no último ano, ele retornou ao octógono após ser afastado por doping e derrotou Daniel Cormier pela segunda vez. No entanto, 'Bones' falhou novamente nos testes posteriores ao combate e teve sua vitória anulada e seu cinturão retirado outra vez. Na segunda-feira (30), o americano escreveu, no Instagram, sobre a maneira com que lidou com a frustração após o ocorrido.

"O tempo tem o poder de colocar as coisas em perspectiva. Hoje faz um ano que eu nocauteei Daniel Cormier para recuperar meu cinturão dos meio-pesados. Foi o ápice de todo o sacrifício e trabalho duro recolocado no lugar que eu sei que pertenço. Esse é o topo... O único lugar em que eu já sonhei em estar. Acontece que não foi um momento que durou para sempre, mas, sim, passageiro, pois duas semanas depois eu descobri que logo no TMZ que meu título tinha sido removido e que eu estava novamente suspenso. Ir dos holofotes à escuridão e ter tudo tirado de mim novamente foi uma dificuldade que o público nunca compreenderá de verdade", disse.

Jon é tido por muitos como o maior lutador da história do UFC. Em 2011, com apenas 23 anos, tornou-se o mais jovem campeão da história do Ultimate após nocautear o brasileiro Maurício Shogun. Depois disso, defendeu o título dos meio-pesados em oito oportunidades, contra grandes nomes da divisão como Quinton 'Rampage' Jackson, Lyoto Machida, Vitor Belfort e o atual dono do cinturão, Cormier. No meio do caminho, entretanto, 'Bones' cometeu alguns erros que mancharam seu histórico vitorioso e acabaram por interromper sua jornada, ainda que temporariamente.

"Isso me envergou, mas não me quebrou, e eu tive que aprender a lutar de uma maneira diferente. Eu passei o último ano vivendo corretamente e ficando saudável, mas muito desse trabalho foi gasto corrigindo e consertando meu espaço mental. Chame isso de fraqueza se você quiser, mas até mesmo os indivíduos mais durões precisam de ajuda para voltar aos trilhos. Eu voltarei, e quando isso acontecer serei uma versão mais completa de mim, como o mundo jamais viu. Você tem que transformar em limonada os limões que a vida lhe dá, e você tem que ter tempo para descansar e se divertir. As dificuldades não definem você. O que determina quem você é é a maneira com que você lida com elas. Seja bom, aproveite o seu dia e que Deus lhe abençoe", completou.

Jones está praticamente invicto na carreira como lutador profissional de MMA. Com 22 vitórias, a única derrota em seu cartel foi em 2009, após receber punição por nocautear Matt Hamill com golpes considerados ilegais.

MMA