PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Tecia Torres revela detalhes de temida encarada com Joanna Jedrzejczyk

Ag. Fight

27/07/2018 13h49

Na última quinta-feira (26) aconteceram as encaradas do 'Media Day' do UFC Calgary (Canadá), e o clima era tranquilo até chegar a vez de Joanna Jedrzejczyk ficar frente a frente com sua adversária. A polonesa, que tradicionalmente provoca suas rivais, manteve o histórico e avançou para cima de Tecia Torres e disparou algumas palavras. No entanto, a americana revelou em conversa com a imprensa que não ficou impressionada com o comportamento da ex-campeã peso-palha (52 kg).

Às vésperas do confronto, que será realizado no próximo sábado (28), a número 5 do ranking oficial do UFC prometeu surpreender Joanna e com uma vitória buscar a disputa pelo cinturão. Tecia também não teve papas na língua e revelou o que a polonesa falou para ela durante a encarada.

"Eu pensei até que seria um pouco mais do que isso. É o que é, mas tudo bem. Ela não é nada assustadora. Ela disse: 'Bem-vinda ao inferno'. Eu disse a ela: 'Não estou com medo'. Então ela disse: 'Espere até a porta do octógono se fechar'. Então, respondi: 'Ok, estou pronta'. E foi isso que aconteceu", revelou Torres para o site 'MMA Junkie'.

Poucas rivais conseguiram acompanhar o ritmo intenso de Joanna, e sua atual adversária promete surpreendê-la nesse aspecto. Torres se julgou capaz de igualar a velocidade imposta pela polonesa no combate, e falou sobre a possibilidade de lutar pelo título, caso consiga um resultado positivo no sábado.

"Em caso de vitória minha sim , em caso de triunfo de Joanna, não. Se eu vencer Joanna, acredito que esse resultado me coloca como a número 1 na lista de desafiantes ao título, até pelo fato de ninguém ter derrotado ela ainda, com exceção da Rose - atual campeã. Mas se Joanna triunfar sábado, não acho que ela ganhe essa chance imediatamente", opinou a americana.

Durante boa parte de sua carreira - seis anos - Tecia fez parte da American Top Team, que agora é a equipe de sua próxima rival, Joanna. De acordo com a peso-palha, isso não atrapalha os planos dela, pois os corners da polonesa são diferentes dos treinadores com os quais ela trabalhou em sua passagem pela 'ATT'.

"No final das contas, são negócios e não há ressentimentos. Pelo menos eu não tenho nenhum com a American Top Team, e tenho certeza que eles também não possuem nenhum comigo, porque eu saí em bons termos, e foi porque eu estava seguindo meu coração", declarou a lutadora.

Ambas as atletas vêm de derrota e buscam redenção dentro do evento rumo a  uma possível disputa de cinturão. Ao longo de sua carreira, Torres soma dez vitórias e dois reveses, enquanto Joanna possui 14 triunfos e os mesmas duas derrotas em seu cartel como profissional de MMA.

Esporte