PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Treinador explica afastamento de Covington e nega retirada de cinturão interino

Ag. Fight

26/07/2018 14h50

A última semana foi agitada nos meio-médios (77 kg) do UFC. Depois de Darren Till dizer que recebeu um convite para lutar pelo título e de Colby Covington anunciar que estava em férias, a organização confirmou que a próxima defesa de cinturão de Tyron Woodley será no dia 8 de setembro, pelo UFC 228, contra Till. A notícia fez surgir rumores sobre a retirada da condição de campeão interino de Colby, uma vez que ele era o desafiante mais lógico. Mas Marcus 'Conan' Silveira, treinador do 'Caos' na American Top Team (ATT), negou a informação em entrevista ao canal 'Confraria da Porrada', no YouTube.

De acordo com o técnico, Colby já havia informado ao Ultimate de seus planos de ser submetido a uma cirurgia, que foi feita nesta semana. Ainda segundo Conan, a operação impede seu lutador de voltar ao octógono nos próximos meses.

"Essa retirada do cinturão do Colby não é oficial. É possível? Tudo é possível. Mas a gente não está sabendo de nada, não está claro, não é oficial ainda. Ele fez uma cirurgia tem dois dias, e o UFC já sabia disso, que ele não estaria preparado para fazer a luta no 8 de setembro. Então, eu acho que é muito mais vendendo manchete do que a notícia é verdadeira", minimizou.

Silveira afirmou que não é simpático à ideia de dois companheiros de equipe se enfrentarem ? tanto Woodley quanto Covington treinam na ATT ?, mas reconheceu que se trata de uma situação cada vez mais comum, com a qual a equipe já está acostumada. Em relação ao confronto diante de Till, o treinador mostrou desconfiança em relação à capacidade de o inglês bater o peso. O britânico estourou o limite da categoria em seu último combate, contra Stephen Thompson, mesmo com a libra de tolerância que é concedida quando não há cinturão em jogo.

"Eu acho que para Tyron é uma boa luta. É uma boa luta pro Tyron. Se o Darren Till bater o peso... É um problema de começo já, que é ele bater o peso onde ele tem que bater, que é o 170 (77 kg) mesmo. Aí, a partir daí, a gente vai ver", declarou.

Covington garantiu o cinturão interino ao vencer Rafael dos Anjos em junho. Foi a sexta de uma série de vitórias consecutivas. Antes do brasileiro, o atleta enfileirou Jonathan Meunier, Max Griffin, Bryan Barberena, Dong Hyun Kim e Demian Maia. A única derrota de Colby na carreira foi também para um lutador do Brasil: em dezembro de 2015, ele foi surpreendido pela guilhotina de Warlley Alves.

Esporte