PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Renzo Gracie revela ansiedade em retorno: "Chance de viver anos em minutos"

Renzo Gracie - Divulgação
Renzo Gracie Imagem: Divulgação

Ag. Fight

26/07/2018 08h00

Às vésperas de seu retorno ao MMA, Renzo Gracie não esconde a ansiedade para sua luta, como se fosse um novato no esporte. A lenda do jiu-jitsu entra em ação na próxima sexta-feira (27), contra o japonês Yuki Kondo, em confronto válido pelo ONE Championship. Em entrevista ao site 'MMA Fighting', o brasileiro revelou a tensão que envolve sua volta aos octógonos.

Um dos maiores treinadores da arte suave da atualidade, Renzo não compete desde 2010, quando enfrentou Matt Hughes e foi nocauteado no UFC 112. Ao longo de sua carreira, o lutador de 51 anos já encarou lendas do MMA como Dan Henderson e B.J. Penn, e parece enxergar nessa nova chance uma oportunidade de aprendizado.

"Eu mal posso esperar. Esta é uma chance para aprender. O que nós realmente carregamos desta vida são as memórias, o resto, nós não levamos conosco. Então, qual é o melhor lugar para você viver o equivalente a anos e adquirir memórias em segundos? É o cage do MMA. Lá você aprende muito, e eu sou capaz de melhorar todos ao meu redor. Esse conhecimento e essas memórias, é uma chance de viver anos em minutos", revelou o faixa-preta de jiu-jitsu.

O brasileiro parece entusiasmado para provar que a idade é apenas um número e encara sua faixa etária avançada com bons olhos. De acordo com Renzo, ao longo de sua vida ele adquiriu experiência e inteligência, apesar de admitir que não consegue realizar certas coisas que fazia quando era mais jovem.

"Há uma grande diferença no que eu poderia fazer quando eu era jovem. No entanto, agora eu não tenho a estupidez, a ignorância, a falta de conhecimento que eu tinha quando era jovem. Então, posso ver as coisas de forma mais clara e melhor. O que as pessoas não entendem quando dizem: 'Você está indo para o outro lado da colina' é que é lá que você aumenta a velocidade. A descida é 100% mais fácil que subir o morro. Sou mais inteligente, sou melhor e tenho um novo arsenal", opinou o lutador.

O acerto com o ONE Championship se configurou em uma coincidência. Em um evento, Renzo se sentou ao lado do CEO Chatri Sityodtong, que perguntou ao brasileiro se ele ainda tinha intenção de voltar a lutar, e daí surgiu o acordo entre as duas partes. A lenda do jiu-jitsu não poupou elogios à organização pela forma respeitosa com a qual ela trata seus atletas, sejam eles veteranos ou iniciantes.

"Amo isso, representa o antigo conceito de samurai, me lembra do PRIDE, é a coisa mais próxima do PRIDE atualmente. Amo as pessoas que trabalham lá, a maneira como eles gerenciam e como eles se importam com os lutadores. Me tratar bem é fácil. Onde quer que eu vá, sou bem tratado. Mas vejo como eles tratam os recém-chegados. Eles se sentem como estrelas. Eles fizeram um ótimo trabalho dando aos jovens lutadores um lugar ao sol", narrou o brasileiro.

Apesar da idade, Renzo não pretende fazer apenas mais essa luta e afirmou que "se houver vida após a morte, espero que deixem os espíritos lutarem", o que aparenta que ele não deve parar tão cedo. Em sua carreira no MMA, o brasileiro somou 13 vitórias, sete reveses e um empate, além de um 'no contest' (sem resultado).

MMA