PUBLICIDADE
Topo

Esporte

'Maior da história do Bellator', Patrício 'Pitbull' comenta desafio a irlandeses "folgados"

Felipe Paranhos, em Salvador (BA)

Ag. Fight

25/07/2018 06h00

Em oito anos dentro do Bellator, Patrício Pitbull tem muita história para contar. Mas, na condição de campeão peso-pena (66 kg), ele sabe que também pode fazer história. Por isso, tem atiçado os executivos da organização a realizar um desafio entre academias, com a 'Pitbull Brothers' e a 'Straight Blast Gym', equipe que tem Conor McGregor como seu maior expoente e que, na organização, busca promover lutadores como o pena e galo (61 kg) James Gallagher, o pena Brian Moore, o meio-médio (77 kg) Dillon Danis e o médio (84 kg) Charlie Ward.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Patrício reafirmou seu interesse em fazer o confronto, mas criticou os companheiros de McGregor por "falarem muito e fazerem pouco". De acordo com o campeão, um bom exemplo é Gallagher, que era apontado como possível desafiante ao cinturão, mas decidiu descer de categoria para seu próximo combate, contra Ricky Bandejas, em 17 de agosto.

"Seria uma boa novela para se contar nos próximos capítulos do Bellator. Tem tudo para pegar fogo o desafio, porque os irlandeses são muito folgados. São talentosos. Conor McGregor provou que fala e faz, enquanto todos os outros da equipe dele estão falando muito e fazendo pouco, diferente dele. Mas vamos ver, acho que vai dar certo. Apesar de Gallagher ter falado um monte de coisa, bateu forte em meu cinturão, disse que era o campeão de 66 kg, agora ele desceu. Não entendi muito bem essa jogada, ou se ele vai ficar lutando de 61 kg e de 66 kg. Mas, para mim, ele meio que está correndo. Pareceu isso. Ele responde, é muito provocador, tudo o que eu falo ele me provoca, mas vamos ver. É luta fácil... É um cara fácil pra bater. É dinheiro no bolso", afirmou.

Com oito anos de história e 15 vitórias dentro da organização, o brasileiro foi questionado pela Ag. Fight se é um exagero considerá-lo o maior lutador da história do Bellator. O lutador foi enfático. "Exagero é não me colocar como o maior do Bellator. Ninguém fez o que eu fiz. Eu tenho praticamente todos os maiores recordes. Empatei agora com o Chandler no maior número de vitórias. Acredito que eu seja o lutador mais antigo da organização, tenho que checar, mas acho que o maior número de finalizações na minha categoria é meu, o maior número de nocautes também. Acho que é errado não me colocar (risos)", disse.

Embora esteja ciente da relevância de suas conquistas dentro da segunda maior organização de MMA do mundo, Pitbull ainda não está satisfeito. O brasileiro ainda busca um recorde específico.

"Apesar de eu ter feito muita coisa dentro do Bellator, Ben Askren fez quatro defesas consecutivas, e eu não consegui esse número. Mas vamos atrás disso. O resto eu fiz tudo mais que ele", falou.

Aos 31 anos, Patrício defendeu, no último dia 14, o título peso-pena da organização. O potiguar derrotou Daniel Weichel por decisão dividida ? avaliação criticada pelo atleta, que considerou clara a sua vitória.

Esporte