PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Emocionado, Nick Newell lamenta derrota no 'Contender Series' e perda de chance no UFC

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

25/07/2018 11h17

Nick Newell superou sua deficiência, fez uma carreira sólida e "implorou", nas palavras do presidente do UFC, Dana White, uma chance na organização. Mas, na última terça-feira (24), no 'Contender Series', programa que revela lutadores para o Ultimate, o 'Notorious' foi derrotado por Alex Muñoz, perdendo a oportunidade de conquistar um contrato com o maior show de MMA do mundo. Após o confronto, Newell conversou com jornalistas numa entrevista coletiva da qual a Ag. Fight participou.

Questionado sobre como se sentia, Nick até tentou disfarçar a emoção, mas não conseguiu. Com a voz embargada em vários momentos, o peso-leve (70 kg) disse que estava fisicamente bem, mas "emocionalmente machucado". Ao analisar o duelo, o lutador acabou lembrando de sua trajetória para ser competitivo apesar da amputação congênita no braço esquerdo.

"Há algumas coisas que eu não consegui mostrar. Eu achei que estava vencendo em pé. Ele estava errando muitos golpes, me acertou algumas vezes, mas isso é MMA. Se você consegue derrubar o adversário... Ele acertou alguns bons golpes por cima e eu não consegui me levantar. Ele foi melhor hoje. Não vou dar desculpas. É luta. Não era meu dia, era o dia dele. Ele merece. Eu trabalhei 17 anos por isso. Outras pessoas dão paradas, fazem outras coisas, festas, coisas do tipo. Eu sempre estive focado, sempre treinando", comentou.

Apesar da tensão do momento, Nick afirmou que precisa tirar o foco da derrota. "Tenho uma grande equipe por trás. Vamos sentar, reavaliar, dar um tempo, talvez engordar um pouco, comer e ver a luta novamente", declarou. Em uma aparente tentativa de amenizar a tristeza, Newell ressaltou sua persistência.

"Sou quem sou porque nunca estou satisfeito. E nada é suficientemente bom para mim. Eu sou o cara que perdeu as primeiras 17 lutas de wrestling, e depois ganhou um título no MMA . Sou 14-1, agora 14-2. É uma m****, mas é o jogo que jogamos. Há vencedores e há perdedores, e hoje foi meu dia. Ele é bom, mereceu e conquistou isso. Não vou dar desculpas. Tive um grande camp, ralei muito. Tenho uma ótima vida fora da luta. Só tenho a crescer a partir daqui", afirmou.

Ainda em tom de lamento, Newell contou o que ouviu de Dana White após a luta. Segundo ele, não há como manter o pedido por uma oportunidade no Ultimate depois de sair derrotado no 'Contender Series'.

"Ele me disse 'bom trabalho', mas... Eu só queria lutar no UFC. Mas nada é dado. Tudo é conquistado. E não quero nada dado a mim. Quero conquistar tudo o que tenho. Tudo o que eu pedi foi uma chance. Eu tive minha chance e não consegui aproveitar. Sempre existe o primeiro colocado e o segundo. E eu hoje eu fui o número 2. Eu não posso dizer 'Olhe para mim, eu perdi! Me dê uma chance!' Eu tive a chance. Eu tenho que voltar e rever a luta. E aprender. E seguir a partir daqui", encerrou.

A derrota para Muñoz foi apenas a segunda da carreira de Nick. O outro revés de sua carreira foi em 2014, contra Justin Gaethje, hoje número 7 da divisão dos leves do UFC.

Confira o vídeo com a entrevista completa:

Esporte