PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após se tornar mãe, Miesha Tate cogita competir no grappling

Ag. Fight

25/07/2018 08h00

No dia 3 de junho desse ano, Miesha Tate possivelmente viveu o dia mais importante de sua vida, quando deu à luz a sua filha, Amaia. Desde então, a ex-campeã peso-galo (61 kg) do UFC vive outra realidade, distante da rotina cheia de treinos de uma atleta de alto nível. No entanto, apesar de ter declarado aposentadoria em novembro de 2016, a mais nova 'mamãe' revelou ao site 'MMA Junkie' que planeja competir grappling em breve.

A veia de atleta definitivamente ainda pulsa em Tate, que embora não esteja apta para treinar, já estipulou um prazo de seis meses para voltar a competi. De acordo com a americana, é difícil eliminar algo que fez parte de sua vida por tanto tempo.

"Eu definitivamente vejo treinamento como parte da minha vida no futuro. É algo que faz parte da minha vida desde os 15 anos. Estou malhando, mas ainda não voltei de fato aos tatames. Quero começar com exercícios, voltar a treinar na luta agarrada para depois voltar a competir no grappling", revelou a ex-campeã.

Apesar do nascimento de sua filha, o esporte ainda se faz presente na vida de Miesha, que apresenta o programa de rádio 'MMA Today'. No entanto, a maternidade exigiu que ela reorganizasse toda sua rotina e descartasse qualquer possibilidade de voltar aos octógonos.

"Às vezes, quando assisto, no calor do momento, sinto que seria ótimo se eu pudesse voltar lá, mas o problema é todo o trabalho e treinamento. Se pudesse apenas aparecer e lutar, eu provavelmente faria isso. Mas ter que passar por todo o campo de treinamento, a dieta e a política de tudo, é loucura", confessou.

"As coisas mudaram, e eu acho que minha paixão agora é minha família e minha filha, então eu acho que o grappling deve ser suficiente para saciar a natureza competitiva que eu tenho", completou a americana.

Portanto, resta aos fãs de Tate esperarem pela oportunidade de revê-la em ação em breve, mesmo que apenas na luta agarrada. A ex-campeã do UFC e do StrikeForce acumulou 18 vitórias e sete derrotas ao longo de sua carreira como profissional.

Esporte