PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Anderson Silva diz ter perdido quatro patrocinadores após flagra no doping

Anderson Silva acabou fora do UFC 212 - Anthony Geathers/Getty Images/AFP
Anderson Silva acabou fora do UFC 212 Imagem: Anthony Geathers/Getty Images/AFP

Ag. Fight

23/07/2018 17h22

Flagrado em um exame antidoping no final de 2017, Anderson Silva foi suspenso provisoriamente, acabou retirado do ranking do UFC e encarou meses de julgamento. O período de nove meses de exposição pública manchou não apenas a sua imagem junto ao público, mas também causou danos financeiros ao atleta. Como ele mesmo revelou nesta segunda-feira (23).

Em entrevista ao podcast 'Ariel Helwani's MMA Show', Anderson revelou que perdeu quatro patrocinadores que, influenciados pelo prejuízo causado à sua imagem, romperam contratos com o ex-campeão dos pesos-médios (84 kg).

"Eu perdi patrocinadores e credibilidade. Agora já foi, estou olhando para o futuro. Perdi dinheiro, mas agora acabou. Perdi quatro patrocinadores. É difícil falar sobre, todos sabem sobre essa situação, e isso agora é o importante", afirmou, se referindo ao resultado do julgamento.

Sentenciado pela USADA a um ano de suspensão, Anderson se esquivou da pena máxima depois da agência antidoping chegar a conclusão que ele foi, na verdade, vítima da ingestão de um suplemento contaminado com resquícios de esteroides anabolizantes. Isento da intenção de burlar as regras, o brasileiro agora planeja o seu futuro.

"Acredito que possa ter algum de volta, não sei. É difícil nessa situação, porque quase destruiu mente, meu legado... Minhas emoções estavam terríveis. Sou sortudo porque no mesmo momento que aconteceu, comecei minha empresa e meu sócio me deu suporte, minha família me deu suporte", minimizou.

Aos 43 anos, Anderson reafirmou seu desejo de retomar sua carreira. Sem fazer menção a nomes de possíveis adversários ou datas - o 'Spider' poderá competir a partir do dia 10 de novembro -, ele, no entanto, abriu as portas para uma possível superluta com Georges St-Pierre, ex-campeão dos meio-médios (77 kg) e dos médios (84 kg).

"Estou animado em voltar a lutar. Perdi muito tempo. Treino todo dia porque amo, luto porque amo. Ainda tenho isso no coração. Não sou mais jovem, tenho 43 anos, essa situação foi muito difícil. Seria bem interessante. Ele é um grande lutador. É um grande nome no país dele e eu no Brasil. Seria incrível".

MMA