PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Pacquiao descobre problema congênito de coração às vésperas de última luta

Manny Pacquiao durante pesagem para "Luta do Século" contra Floyd Mayweather, em 2015 - Chris Carlson/AP
Manny Pacquiao durante pesagem para 'Luta do Século' contra Floyd Mayweather, em 2015 Imagem: Chris Carlson/AP

21/07/2018 06h00

Manny Pacquiao conquistou o cinturão dos meio-médios (66,7 kg) da Associação Mundial de Boxe (WBA) no último sábado (14), após derrotar o argentino Lucas Mathysse, em duelo realizado na Malásia. No entanto, de acordo com Aquiles Zonio, assessor de imprensa do boxeador, em nota publicada no site "PhilBoxing.com", o filipino descobriu grave problema de saúde durante a preparação para a luta.

No duelo contra Mathysse, Pac Man conseguiu três knockdowns e encerrou o confronto no sétimo round. Porém, a aparente boa disposição física dentro do ringue não se repetiu fora dele nos dias que antecederam o combate. O funcionário do lutador informou que Pacquiao teria tido dificuldade de respirar diversas vezes durante o treinamento e foi levado às pressas para um hospital apenas sete dias antes da disputa.

Ao chegar lá, os médicos realizaram os exames de eletrocardiograma, para avaliar as funções elétricas e musculares do coração, e angiograma, que consiste em um raio-x do sistema cardíaco. Após os resultados, a equipe teria diagnosticado o atleta com uma doença cardíaca congênita e o aconselhado a cancelar o embate. Pacquiao não concordou com a sugestão e optou por assinar um termo de compromisso para ser liberado do hospital da cidade de Manila, capital das Filipinas.

O boxeador detalhou o ocorrido a seu assessor, que posteriormente divulgou a declaração no site "PhilBoxing". Pacquiao revelou que, surpreendentemente, sua condição cardíaca melhorava à medida que a sua intensidade cardiorespiratória aumentava durante a atividade física proposta pelos médicos, o que, talvez, o tenha motivado a seguir disposto a lutar.

"Me pediram para correr, e, em seguida, um ECG foi realizado e o resultado foi incrível. Ele mostrou que minha frequência cardíaca e meu ritmo melhoravam à medida que minha atividade física aumentava. Todo o procedimento médico foi concluído por volta das 3 horas da manhã, e por volta das 7 horas nós voamos de volta. Aqueles que estavam comigo ficaram tristes e chorando, mas eu disse a eles para não se preocuparem, porque eu iria ficar bem e faria de tudo para vencer a luta. Buboy chorou muito ao saber o que aconteceu, mas eu disse a ele para ficar forte e continuar o que estava fazendo, pois Deus cuidaria do resto", revelou o lutador multicampeão.

O veterano então viajou para a Malásia e conseguiu a vitória de número 60 em sua carreira profissional no boxe. Aos 39 anos, Pac man só saiu derrotado dos ringues em sete oportunidades, e empatou em outras duas, currículo que lhe garantiu cinturões mundiais em oito categorias de peso.

Esporte