PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Glover rebate opção de Cormier por 'Shogun' e não descarta lutar nos pesados

Felipe Paranhos, em Salvador (BA)

Ag. Fight

20/07/2018 09h00

Glover Teixeira é o número 3 na categoria dos meio-pesados (93 kg) do UFC. Maurício Shogun, o número 8. Apesar disso, foi Shogun quem o campeão da divisão, Daniel Cormier, citou quando questionado sobre sua próxima defesa de cinturão. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Glover destacou a história do compatriota, mas alegou ser um desafiante mais apropriado para 'DC'.

Shogun vive um momento raro na carreira, com três vitórias consecutivas, o que não acontecia desde 2007. No entanto, está cinco postos abaixo de Teixeira, que alterna, desde 2016, vitórias contra adversários de menor expressão e derrotas contra rivais do top 5. A maior atividade do mineiro, porém, tem contado a seu favor: ele fez cinco lutas nos últimos dois anos; Maurício fez duas. Para Glover, este é um dos fatores que o colocam como potencial desafiante caso vença Corey Anderson, neste domingo (22), em Hamburgo (ALE).

"O Shogun é uma lenda, tem um nome. É uma lenda do esporte. O que ele fez... O Cormier quer lutar com ele por causa disso. Mas, com certeza, eu estou mais na ponta, mais adiante que o Shogun. Quem sabe o Dana White não coloca uma luta entre a gente, se o Cormier voltar para o meio-pesado", declarou.

O lutador, que disputou uma vez o título da categoria, em 2014, sendo derrotado por decisão por Jon Jones, afirmou que não vai esmorecer se não conseguir o title shot após uma eventual vitória contra Corey. "É continuar lutando, né, cara. Claro que eu gostaria de lutar pelo cinto, mas o negócio é continuar lutando. A estratégia é estar sempre ativo, se manter lutando e estar nesse jogo, esperar oportunidade", falou.

Segundo Glover, porém, uma visita à categoria dos pesados não está descartada. O mineiro, que lutou na divisão quando estava no Brasil, disse que uma boa proposta pode fazê-lo tentar a sorte entre os gigantes. "Depende da luta. Se for uma luta que faça sentido, uma luta boa... Por exemplo, uma luta com o Cormier eu faria, claro", afirmou.

Teixeira lutou pela última vez em dezembro do ano passado, contra Misha Cirkunov, derrotando o letão por nocaute. No UFC Hamburgo, ele enfrentaria Ilir Latifi, mas o sueco se lesionou e teve de deixar o confronto.

Esporte