PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Till nega intenção de lesionar joelho de Thompson e sugere revanche

Ag. Fight

19/07/2018 10h29

Stephen Thompson perdeu uma decisão controversa para Darren Till em maio, no UFC Fight Night 130, mas saiu da
Inglaterra com um prejuízo maior do que a derrota: uma lesão nos ligamentos do joelho, supostamente graças aos
pisões do britânico. Depois de o 'Wonderboy' pedir a proibição do golpe, pelo risco que proporciona para os
rivais, Till o respondeu, alegando que não teve intenção de contundir o adversário.

Por meio de uma nota publicada no site da MTK, empresa que o agencia, Darren declarou que a lesão de Stephen foi consequência do nível de agressividade próprio do esporte, e não por maldade. Além disso, lembrou de um dos golpes característicos de Thompson para ironizar o pedido do rival.

"Vi a entrevista que ele deu. Se ele quer que se proíbam os chutes na perna, por que não proibir chutes rodados no rosto? Eu não estava tentando lesionar o joelho dele. Eu estava tentando frear a perna dele, para evitar que ele a usasse. Esta era minha estratégia", falou.

"Sei que ele já fez uma cirurgia naquele joelho, mas eu não estava tentando causar outra lesão naquela área. Mas é uma luta, e estamos no esporte mais brutal do mundo. Na minha opinião, você não pode sair dizendo que quer que esta ou aquela coisa seja banida", completou Till.

O inglês, que logo após a vitória declarou que não merecia disputar o título da categoria, afirmou estar aberto a um novo confronto diante do Wonderboy. "Se uma revanche com Thompson é o que o UFC quer que eu faça, eu faço. Se ele quer outra luta, serei diferente desta vez. Estarei muito mais forte. Se ele quer, ele pode ter. Não sou o cara que nega lutas. Especialmente uma revanche", disse.

Darren ocupa a segunda colocação no ranking dos meio-médios (77 kg) do UFC, atrás, apenas, de Colby Covington, campeão interino da divisão, e de Tyron Woodley, detentor do cinturão linear. Stephen, por sua vez, ocupa o quarto posto.

Esporte