PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ortega revela por que negou Edgar e Stephens de última hora no UFC 226

Ag. Fight

19/07/2018 11h24

Brian Ortega estava pronto para disputar o cinturão peso-pena (66 kg) no evento de número 226 do UFC, quando, às vésperas do combate, que se realizaria no último dia 7, o campeão Max Holloway passou mal, foi hospitalizado e ficou de fora da luta. Nesse cenário, surgiu a oportunidade de 'T-City' encarar outro oponente. No entanto, o número 1 do ranking apontou não ter visto sentido em fazer outro embate que não fosse pela cinta da categoria.

Conforme declaração de Ortega em entrevista ao programa 'Below the Belt', do canal americano Showtime, o presidente Dana White ainda tentou convencê-lo a permanecer no evento. Para tanto, ofereceu-lhe a disputa do título interino da categoria, mas Brian recusou a oferta, com o argumento de não se tratar de um cinturão 'real'.

"'Quero o Max Holloway ou cinturão'. 'Bem, vamos ver se podemos fazer um cinturão interino'. Eu não vou lutar por um cinto falso. Parece legal, mas não é o real. Não há dinheiro real envolvido com isso. Nada realmente muda em termos de ser um campeão. Você acaba de receber algo que diz: 'Eu sou o primeiro lugar'. Apenas diz que sou o próximo da fila, mas já estou aqui! Você só quer colocar algo brilhante em volta da minha cintura para me fazer sentir melhor. Não, eu não vou fazer isso", disse, ao detalhar a conversa com o dirigente.

Sobre os possíveis nomes para substituir Holloway, Brian disse que o presidente do UFC lhe ofereceu Frankie Edgar e Jeremy Stephens. O lutador disse que sua trajetória até o cargo de desafiante número 1 mostra que as duas lutas seriam um risco desnecessário.

"A oferta foi Frankie ou Stephens. Então pensei: 'Frankie eu já lutei e venci. Stephens, se você observar seu retrospecto, perdeu para Moicano, para Swanson e para Edgar. E eu acabei de derrotar esses três caras'. Eu não quero apenas lutar. Eu quero o cinturão, não me importo contra quem. Se Max Holloway não pode lutar por mais seis meses a um ano, isso significa que seria um ano inteiro que ele não defendeu o título, o que significa que as regras dizem que você tem que tirá-lo. Se ele não pode lutar por algum tempo, então me dê uma luta pelo título", concluiu, em tom de desabafo.

Aos 27 anos, Brian Ortega está invicto na carreira profissional no MMA. O promissor americano possui 14 vitórias e uma luta sem resultado em seu cartel. Na ocasião, em 2014, T-City venceu Mike De La Torre, mas foi flagrado no exame antidoping.

Esporte