PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Cris 'Cyborg' não esquece de Amanda Nunes e projeta superluta no UFC 226

Cris Cyborg no UFC em Curitiba - Heuler Andrey/UOL
Cris Cyborg no UFC em Curitiba Imagem: Heuler Andrey/UOL

Ag. Fight

22/02/2018 12h08

Cris 'Cyborg' aceitou "tapar o buraco" da luta principal do UFC 222, marcado para o próximo dia 3 de março, em Las Vegas (EUA), e realizar a sua segunda defesa do cinturão da categoria peso-pena (66 kg) no octógono. No entanto, mesmo com esse confronto de última hora, a brasileira não tirou o foco da possível superluta entre campeãs com Amanda Nunes.

A atual campeã dos galos (61 kg) está escalada para o main event do UFC 224, que acontecerá no dia 12 de maio, no Rio de Janeiro. Mesmo assim, Cyborg garantiu, em entrevista ao site 'FloCombat', que o seu empresário está negociando com o Ultimate para que o duelo com a 'Leoa' aconteça na edição 226 do show, no dia 7 de julho, caso as duas atletas tenham vitórias convincentes nos seus próximos compromissos.

"Ouvi que Amanda Nunes lutará com Raquel Pennington no Brasil. Acho que ela ainda tem lutas na divisão dela, principalmente com Cat Zingano e Ketlen Vieira se enfrentando no UFC 222 para determinar a próxima desafiante da fila. Sei que Amanda e o UFC têm pedido por essa luta e eu aceitei com o meu empresário, que agora está trabalhando para fazer acontecer. Espero que se nós duas ganharmos nossas lutas de forma impressionante, poderia acontecer no UFC 226", projetou a campeã dos penas.

Depois da lesão de Max Holloway que o tirou do UFC 222, Cyborg foi a escolhida para realizar a substituição quando faltava um mês para o show. Por ter aceitado o desafio, a brasileira revelou que espera que a sua postura sirva para mostrar o seu valor ao Ultimate e que consiga maior visibilidade dentro do torneio.

"Não existem muitos lutadores que estão dispostos a colocar o cinturão em jogo com três semanas de preparação. Espero que as minhas ações mostrem ao UFC que estou disposta a fazer o que é bom para a companhia e por causa disso eu consiga um pouco mais de marketing e promoção", ponderou.

MMA