PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Renzo Gracie explica motivação em voltar ao MMA aos 51 anos: "Filosofia de vida"

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

19/02/2018 12h39

Apesar de estar próximo de completar 51 anos, Renzo Gracie não parece preparado para deixar a sua carreira como lutador para trás. Prestes a reencontrar um de seus adversários mais emblemáticos, o brasileiro dá de ombros ao peso de sua idade já que há algumas semanas, o especialista em jiu-jitsu revelou que faria uma revanche com Kazushi Sakuraba pelo One Championship, em um evento que ainda não tem data confirmada mas com quem já assinou contrato. Com esta atuação em foco, o ex-UFC e ex-Pride garantiu que tem planos para continuar lutando.

Mesmo com a idade avançada para atuar como profissional, o brasileiro brincou que recusa possíveis adversários mais velhos, mesmo que esteja com 70 anos. Para o Gracie, continuar com as suas performances representa uma filosofia de vida, da qual não pretende abrir mão. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o faixa preta de jiu-jitsu garantiu que, enquanto estiver saudável, não deixará de competir.

"Não é que eu imaginasse, eu imagino lutar a minha vida inteira. Acho que a luta só acaba para o homem, na verdade, quando ele deita no túmulo dele. Na realidade, sempre vou estar lutando, a diferença é que podem ser diferentes tipos de luta. Mas no ringue enquanto der, enquanto eu estiver me sentindo bem e treinando com os garotos, vai ser um prazer poder subir ali. Não só com vitória", refletiu o lutador.

"Aprendi que ali dentro você aprende muito mais para poder ensinar gerações futuras, poder ensinar os seus alunos. Aquele ringue ali te ensina a verdadeira filosofia de vida. No outro dia escutei assim: 'O diabo desse Renzo vai estar lutando com 70 anos uma luta casada'. E eu respondi que não quero um cara da minha idade, seria covardia, não bato em velho. Acho que a idade está muito na cabeça das pessoas, se você acredita que você pode, se você sonha e se você acha que é capaz de realizar seus sonhos".

No primeiro encontro com Sakuraba, na extinta organização japonesa Pride, em 2000, o brasileiro levou a pior ao ter seu braço deslocado no final do segundo round. Em 2014, os lutadores se enfrentaram mais uma vez em uma competição de submission que terminou empatada. No entanto, Renzo negou que a sua motivação para essa revanche seja orgulho ou necessidade de vencer, mas sim ter a oportunidade de testar o quanto amadureceu nesses quase 20 anos.

"Sem dúvida nenhuma tem uma motivação muito especial de lutar com alguém que te ganhou ano passado. Mas não é por raiva, por orgulho. Mas quando você tem a chance de lutar com alguém que você já lutou, é uma chance única de você ver se você melhorou, se você cresceu, o que você pode fazer de diferente, o que você pode mudar. Tem uma motivação muito grande de lutar com alguém que foi superior a você no passado, sempre busco conhecimento e sempre busco crescimento dentro do esporte. É uma chance de mostrar isso, que eu estou melhorando", assegurou o brasileiro.

"Vejo essa luta como um desafio grande, ele é muito duro. E quero que ele tenha crescido também, quero que ele seja melhor do que naquela época. Espero que ele esteja super bem fisicamente, com a sua saúde e com desafios novos. Não tem nada como uma luta nova para gente aprender e ver como vencer certos desafios dentro do ringue".

Gracie teve uma carreira no MMA que durou praticamente 18 anos. Como profissional, o especialista em jiu-jitsu acumulou em seu cartel 13 vitórias, sete derrotas, um empate e um duelo sem resultado. A revanche contra Sakuraba foi confirmada pelo próprio lutador, apesar de ainda não ter informado a data que o confronto acontecerá.

Esporte