PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Hungria surpreende e arranca empate (1-1) contra a França na Eurocopa

19/06/2021 13h17

Budapeste, 19 Jun 2021 (AFP) - A seleção húngara surpreendeu a França ao arrancar um empate em 1 a 1 neste sábado, em jogo da segunda rodada do grupo F da Euro-2020, disputado em Budapeste, diante de sua torcida, que compareceu em peso ao Puskas Arena (56.000 espectadores).

Attila Fiola foi o herói da Hungria quando abriu o placar, após uma boa jogada com Roland Sallai, pouco antes do intervalo (45+2), enquanto o atacante Antoine Griezmann marcou o gol de empate francês no segundo tempo (66).

"Depois de um primeiro tempo em que tínhamos que ter aberto o placar, ficamos atrás na única chance deles", lamentou o técnico da França Didier Deschamps em entrevista à televisão francesa TF1.

"Tivemos várias chances, marcamos esse gol, mas não é o suficiente em relação ao que esperávamos. Temos de aceitar", acrescentou.

A atual campeã do mundo é provisoriamente líder do grupo F com 4 pontos, mas deve aguardar o resultado do duelo Portugal-Alemanha neste sábado, em Munique para ver em que situação vai estar antes da terceira e última partida da fase de grupos, contra os portugueses.

Já do lado da Hungria houve comemoração com o empate: "É um dos dias mais felizes da minha vida, talvez o mais bonito. Estou muito feliz depois deste grande jogo da minha equipe e meu gol. É um grande resultado", vibrou Attila Fiola.

A Hungria, com um ponto, ultrapassou a Alemanha e é momentaneamente a terceira do grupo, mantendo assim a esperança de chegar às oitavas de final. Na última partida, na quarta-feira (às 16h, horário de Brasília), o time enfrenta os alemães em Munique.

Após alguns minutos de jogo, a França iniciou o início das hostilidades com um chute cruzado de fora da área de Karim Benzema, que o goleiro húngaro Péter Gulácsi teve de desviar (14).

Momentos depois, uma cabeçada de Kylian Mbappé dentro da área passou rente à trave esquerda de Gulácsi (17), após um cruzamento da esquerda de Lucas Digne, que estreou neste sábado no lugar de Lucas Hernandez.

- Hungria marca em seu pior momento -A chance mais clara da primeira etapa veio dos pés de Benzema. Mbappé recebeu um cruzamento na área, se livrou dos marcadores e tocou para o camisa '19' assim que este chegou. O atacante do Real Madrid estava sozinho mas chutou mal, com a parte externa do pé, mandando a bola para fora (31).

Mbappé tentou dois minutos depois ao driblar dois jogadores húngaros, mas chutou cruzado demais com o pé direito, em vez de tocar para um companheiro.

A Hungria estava completamente dominada e mal conseguia sair de seu campo esbarrando na intermediária em uma barreira de meio-campistas franceses.

Paradoxalmente, foi nesse contexto que os húngaros conseguiram abrir o placar. Fiola tabelou com Sallai e deixou Benjamin Pavard e Raphaël Varane para trás na corrida. Ao entrar na área, chutou de pé direito e a bola foi parar nas redes de Hugo Lloris (45 + 2).

O gol psicológico pareceu afetar um pouco a seleção francesa.

Didier Deschamps decidiu agir e colocou o habilidoso e rápido Ousmane Dembélé no lugar de Adrien Rabiot para abrir espaços na defesa húngara. O atacante do Barcelona deu seu recado assim que entrou, dando um corte em um defensor e chutando na trave esquerda de Gulácsi (59), mas no fim do jogo teve o azar de se lesionar tendo que deixar o campo para a entrada de Thomas Lemar aos 87 minutos.

- Griezmann empata -A situação mudou em relação ao primeiro tempo e cada vez que a França tentava, a Hungria se aproximava da área francesa buscando decretar a vitória. A saída de Rabiot causou fissuras na defesa dos campeões do mundo.

Mas pouco importava já que a França precisava marcar. Aos 66 minutos, Lloris chutou desde sua área, pegando os húngaros longe de seu campo, desprevenidos. Os zagueiros da seleção da casa não conseguiram afastar a bola, que Mbappé controlou na área húngara e cruzou para a altura da marca do pênalti. A bola foi rebatida mas Griezmann veio na corrida e chutou de primeira para as redes de Gulácsi.

Depois, o goleiro do RB Leipzig salvou sua equipe duas vezes. Primeiro defendeu um chute forte de Mbappé (82) e, quase sem tempo para se recompor, evitou o gol em uma tentativa de Corentin Tolisso (82).

A França continuou tentando, mas mostrava cada vez menos clareza em suas ideias. A Hungria também não mostrou sinais de fraqueza, confortável com linhas estreitas atrás e foi responsável por acalmar o jogo até o apito final, para a alegria de seus jogadores e torcedores, que continuam acreditando na classificação para as oitavas de final.

jta-ama/gf/gh/dr/aam

Esporte