PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Técnico do PSG compreende protesto, mas defende Neymar: "Vou protegê-lo"

O técnico Thomas Tuchel orienta Neymar durante treino do PSG - FRANCK FIFE / AFP
O técnico Thomas Tuchel orienta Neymar durante treino do PSG Imagem: FRANCK FIFE / AFP

Do UOL, em São Paulo

11/08/2019 17h45

O técnico do PSG, Thomas Tuchel, não se esquivou das polêmicas envolvendo o atacante Neymar na entrevista coletiva que concedeu após a vitória do PSG sobre o Nîmes na estreia do Campeonato Francês. O astro brasileiro foi cortado da partida por conta das negociações envolvendo seu futuro, e a torcida organizada do Paris Saint-Germain não perdoou as atitudes do brasileiro, aproveitando para xinga-lo e apresentar faixas de protesto durante a partida. No momento, Barcelona e Real Madrid brigam pela contratação do jogador.

"Temos que encontrar soluções sem Neymar. Eu adoro o Neymar, quero continuar contando com ele, com Kylian e com todo mundo. Mas a realidade é que devemos encontrar soluções sem Ney. Se perdermos Neymar, talvez eu não durma. Não é possível perdê-lo e encontrar alguém que faça as mesmas coisas que ele", disse Tuchel, acrescentando que não tinha notícias sobre o futuro de seu camisa 10.

"Pode haver uma boa notícia. É possível que ele fique, mas não acabou, devemos ser realistas. O melhor seria jogar Kylian e Neymar juntos. O Kylian está muito focado e intenso. Melhorando, querendo mais. Só que lado do Neymar ele fica melhor ", reconheceu.

O técnico também analisou os protestos da torcida contra o principal jogador do elenco. Apesar de reconhecer a mágoa da torcida, Tuchel fez questão de sair em defesa de seu atleta.

"É difícil falar sobre isso. Eu vi agora no smartphone de um amigo. Eu não entendi durante o jogo. É assim na nossa vida, as emoções são graves e estão aí. Só que ele ainda é meu jogador e vou protegê-lo. Compreendo que nem todo mundo o apoie, mas devemos encontrar outro nível para exprimir nossas emoções", concluiu o treinador.

Esporte