PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Barcelona peca na pontaria e fica no empate sem gol com o Lyon na Champions

19/02/2019 19h59

Lyon, 19 Fev 2019 (AFP) - O Barcelona teve que se contentar com um empate sem gols fora de casa com o Lyon, nesta terça-feira no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, deixando o confronto totalmente aberto para a volta, no Camp Nou no dia 13 de março.

Apesar de dominar completamente o jogo e criar inúmeras chances de gol, o Barcelona mostrou novamente que não atravessa seu melhor momento na temporada, em grande parte devido à falta de pontaria de seus atacantes nos últimos jogos.

Acuado pela maior qualidade do adversário, o Lyon resistiu o quanto pôde e, nos últimos vinte minutos, só não sofreu um gol em casa devido à grande atuação do goleiro Anthony Lopes.

Quando Lionel Messi, Ousmane Dembélé e Luis Suárez não estavam desperdiçando chances claras de balançar as redes, Lopes apareceu para salvar seu time com defesas seguras.

Para Suárez, a noite em Lyon não foi das melhores. O uruguaio errou praticamente tudo que tentou e prolongou a seca de gols na Champions, competição na qual não marca em jogos fora de casa desde setembro de 2015.

"Tentamos marcar de todas as maneiras possíveis. Tivemos muitas chances e cedemos poucas (ao Lyon)", lamentou o técnico do Barça, Ernesto Valverde.

"Não podemos negar que esperávamos um resultado diferente. Este resultado é muito perigoso, porque um gol fora de casa vale mais", analisou o treinador.

O Barça também manteve viva uma tendência negativa na Champions: os catalães não vencem no mata-mata quando jogando na casa do adversário desde o jogo de ida das oitavas de final da temporada 2015-2016 contra o Arsenal.

"Devolvemos a bola para eles muito rapidamente, mas fomos corajosos e solidários, o que nos mantém vivos neste confronto", afirmou o técnico do Lyon, Bruno Genesio, feliz com a possibilidade de contar no jogo de volta com Nabil Fekir, principal jogador da equipe e suspenso nesta terça-feira.

- Sem pontaria -Com força total para encarar o Lyon, o Barça mostrou sua superioridade técnica desde o início da partida, organizando uma grande pressão no ataque em busca da abertura do placar.

Assim, os jogadores do Barcelona chegavam com facilidade à área francesa, encontrando muito espaços pelos lados, mas perdiam uma enormidade de ataques promissores por falta de pontaria.

Nesse cenário, Dembélé perdeu duas chances cara a cara com o goleiro do Lyon Anthony Lopes (1 e 18 min) e Rakitic mandou para fora um chute sem marcação da entrada da área (15).

Até Messi estava com a mira descalibrada, cobrando falta perigosa por cima do gol francês (11) e isolando dentro da área um cruzamento rasteiro de Jordi Alba (17).

Do outro lado do campo, porém, não havia uma mosca morta. O Lyon sabia que estava diante de um adversário tecnicamente muito melhor, mas que também costumava deixar muito espaços para contra-ataques.

Na velocidade e aproveitando os espaços deixados pelo Barça, os lioneses quase abriram o placar em chute colocado de Aouar que Ter Stegen voou para defender (4) e numa bomba de Terrier que explodiu no travessão catalão (8).

- Barça pressiona, Lopes segura -Após o intervalo, o técnico do Lyon, Bruno Génésio, ajustou o posicionamento de sua defesa para acabar com os enormes espaços encontrados pelo adversário e conseguiu dificultar a vida de Messi e companhia.

Mais paciente com a bola, o Barça seguiu dominando o jogo, mas apostando mais em trocas de passes envolventes do que em disparadas de Dembélé e Jordi Alba pela ponta esquerda.

Nesse novo panorama, Luis Suárez, que pouco participou do jogo no primeiro tempo, se viu mais envolvido na partida tanto na função de pivô tabelando com Messi como de centroavante mais aprofundado na área francesa.

Mas o uruguaio não estava em noite inspirada. Aos 17, recebeu passe de Messi na marca do pênalti, mas demorou para finalizar e foi travado pela zaga francesa.

Aos 25, a melhor chance: Alba subiu pela esquerda e cruzou rasteiro para Suárez, sem marcação, finalizar. O atacante escorregou no momento do chute e mandou para fora.

Nos minutos finais, já com Coutinho em campo no lugar de Dembélé, o Barça aumentou o ritmo e armou uma forte pressão, com a bola praticamente não saindo da metade do campo francesa.

Mas não houve jeito da bola balançar as redes em Lyon nesta terça-feira, muito devido à grande atuação de Lopes.

O goleiro português estava atentando em duas bombas que poderiam ter definido a vitória catalã: a primeira de Coutinho (85) e em seguida de Busquets (89).

Esporte