PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Marcelo Lippi não renovará contrato para ser técnico da China

Técnico italiano assumiu o comando da seleção chinesa em outubro de 2016 - Lintao Zhang/Getty Images
Técnico italiano assumiu o comando da seleção chinesa em outubro de 2016 Imagem: Lintao Zhang/Getty Images

Da AFP, em Pequim

31/10/2018 11h55

O técnico italiano Marcello Lippi não renovará o contrato para permanecer no comando da seleção chinesa depois da Copa da Ásia de janeiro, anunciou nesta quarta-feira uma agência de notícia do país.

O treinador de 70 anos manifestou sua vontade de voltar à Itália com a família depois de seis anos no estrangeiro, em entrevista concedida na terça-feira à emissora inglesa CGTN.

Lippi assumiu o comando da seleção chinesa em outubro de 2016. Embora tenha melhorado o estilo de jogo da equipe, os resultados em campo foram decepcionantes e a China não se classificou para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Sob as ordens do italiano, os chineses subiram do 84º para o 75º lugar no ranking Fifa.

"Acredito que trabalhamos bem e que melhoramos, mas a melhora não é tão evidente, porque saímos de muito baixo", declarou.

A Copa da Ásia, disputada entre 5 de janeiro e 1 de fevereiro nos Emirados Árabes Unidos, será a última competição de Lippi à frente da China.

Lippi é o único técnico a ter conquistado as Ligas dos Campeões da Europa (Juventus em 1996) e da Ásia (Guangzhou Evergrande em 2013).

O salário anual do italiano na China é estimado em 23 milhões de euros, o que o torna um dos técnicos mais bem pagos do mundo.

Esporte