PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fifa se opõe a jogo do Espanhol nos EUA e aprova mudanças na Copa América

Arnd Wiegmann/Reuters
Imagem: Arnd Wiegmann/Reuters

em Kigali (Ruanda)

26/10/2018 12h02

Representada pelo presidente Gianni Infantino, a Fifa aprovou uma mudança importante no calendário da Copa América, nesta sexta-feira (26), e se posicionou contra a realização de uma partida do Campeonato Espanhol entre Girona e Barcelona nos Estados Unidos.

O Conselho aprovou um pedido da Conmebol para que a Copa América seja realizada em anos pares; a mudança será válida a partir de 2020. Antes desta decisão, o torneio ocorria em anos ímpares - com a exceção da edição especial de 2016, que comemorou o centenário da competição.

Quanto à realização do jogo espanhol nos Estados Unidos, Infantino foi claro ao expressar o desagrado da Fifa. "O Conselho tem uma posição muito clara a respeito", afirmou o mandatário em coletiva de imprensa.

"Seguindo uma petição de orientação da Federação Espanhola, US Soccer e Concacaf... O Conselho enfatiza o princípio esportivo pelos quais os jogos de um campeonato local devem ser disputados dentro do território do respectivo membro da Fifa", completou.

As declarações são contrárias aos planos do presidente da liga espanhola, Javier Tebas, que mostrou-se determinado a dar sequência aos planos de realizar o jogo nos EUA. O confronto está programado para 26 de janeiro de 2019, em Miami.

Os estatutos da Fifa estabelecem o poder de bloquear os planos da administração do Espanhol, podendo tomar a "decisão final sobre a autorização de qualquer jogo internacional ou competição".

No último fim de semana, Javier Tebas afirmou que é "cultural" a existência de oposição ao jogo nos EUA. O Real Madrid demonstrou seu desacordo com a ideia, assim como o sindicato de jogadores espanhóis (AFE) e a própria Federação Espanhola.

Esporte