PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Higuaín não sente rancor após saída da Juventus

18/10/2018 14h56

Milão, 18 Out 2018 (AFP) - O argentino Gonzalo Higuaín indicou nesta quinta-feira que não sentiu rancor depois de deixar a Juventus, que o substituiu pelo ex-companheiro de Real Madrid, Cristiano Ronaldo.

"Não, tenho carinho e me trataram bem", indicou à La Gazzetta dello Sport o atacante de 30 anos, respondendo uma pergunta sobre ter sentimento de revanche com o ex-clube.

"A decisão de sair não foi minha. Dei tudo pela Juventus, ganhei vários títulos... E foi Cristiano que chegou", destacou o argentino sobre a qualidade do cinco vezes vencedor da Bola de Ouro.

A Juventus contratou o português por 100 milhões de euros no início da temporada, o que obrigou o clube italiano a se desfazer de Higuaín, contratado da Napoli por 90 milhões de euros em 2016.

O argentino está emprestado ao Milan, com opção de compra fixada em 36 milhões de euros.

"O clube queria dar um salto de qualidade e me disseram que eu não poderia ficar. Tentaram encontrar uma solução e a melhor solução foi o Milan", revelou.

"Meus companheiros e os torcedores me trataram muito bem, mas eu não pedi para sair. Como todo mundo falou, me abriram as portas", acrescentou.

Desde sua chegada ao Milan, Higuaín marcou quatro gols com a camisa rubro-negra. "O Milan me deu algo depois de uma Copa do Mundo decepcionante. Encontrei o que queria", indicou o atacante.

Higuaín também se referiu a sua saída da Napoli, em 2016, após enfrentar o presidente Aurelio De Laurentiis.

"Todo mundo teve problemas com ele. (Ezequiel) Lavezzi saiu mal, (Edinson) Cavani também. Quando (o técnico Maurizio) Sarri estava no banco, já estava contactando outro treinador", disse Higuaín.

ea/lp/ole/pm/iga/fa

JUVENTUS FOOTBALL CLUB

Esporte