PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mercado de transferências europeu está movimentado após a Copa

25/07/2018 08h39

Paris, 25 Jul 2018 (AFP) - A revolução no Real Madrid, as novas regras na Premier League, o Paris Saint-Germain e sua batalha com o fair-play financeiro são alguns dos pilares do atual mercado de transferências europeu após o fim da Copa do Mundo.

- Nova era no Real Madrid -Zinédine Zidane e Cristiano Ronaldo disseram adeus ao clube espanhol para surpresa geral, após vencerem três Ligas dos Campeões consecutivas. O Real Madrid encara uma renovação com o sarrafo muito alto.

Julen Lopetegui assumiu o comando da equipe, que busca uma estrela para substituir a lenda Ronaldo após quase uma década liderando o time.

Neymar fechou a possibilidade ao declarar que vai seguir no PSG, ao contrário do belga Eden Hazard, que mostrou sua disponibilidade em deixar o Chelsea após comandar a Bélgica ao bronze da Copa do Mundo.

"É tempo de descobrir algo diferente e vocês sabem meu destino favorito", indicou sorridente o talentoso belga.

Até o momento, o Real Madrid iniciou os treinamentos com duas caras novas: o espanhol Álvaro Odriozola e o brasileiro Vinicius Junior, de 18 anos, ex-Flamengo. Os sócios merengues esperam um "galático" para se empolgarem.

- Mercado 'express' na Inglaterra -Pela primeira vez, o mercado vai fechar antes da primeira rodada da Premier League, dia 11 de agosto. Isso obriga as equipes a trabalharem rapidamente, especialmente após a Copa do Mundo, que congelou as operações até meados de julho.

O Liverpool, vice-campeão da Liga dos Campeões, já anunciou os brasileiros Fabinho e Alisson, o guineano Naby Keita e o suíço Xherdan Shaqiri por valor conjunto que supera os 180 milhões de euros.

Atual campeão inglês, o Manchester City contratou o argelino Ryad Mahrez (Leicester), enquanto o vizinho United anunciou o brasileiro Fred, ex-meia do Shakhtar Donetsk.

Tentando convencer a permanência de Hazard, o Chelsea contratou o técnico italiano Maurizio Sarri (Napoli) para dar um novo estilo de jogo aos Blues após a saída de Antonio Conte. O brasileiro naturalizado italiano Jorginho seguiu os passos de seu treinador da Napoli e foi anunciado reforço do Chelsea.

Além de Hazard, quem também parece de saída do clube londrino é o goleiro belga Thibaut Courtois, também na mira do Real Madrid.

- PSG e o fair-play financeiro -Declarado inocente uma primeira vez pela instância de controles de clubes da Uefa no fair-play financeiro, o campeão francês recebeu a desagradável surpresa de ver seu dossiê ser reaberto na câmara de julgamento da confederação europeia.

Questiona-se o equilíbrio econômico do clube após os gastos da última temporada, quando contratou Neymar (222 milhões de euros) e Kylian Mbappé (180 mi).

O PSG deve continuar vendendo jogadores para equilibrar a balança, após as saídas de Lucas Moura (Tottenham), em janeiro, e Javier Pastore (Roma), Odsonne Edouard (Celtic Glasgow), Yuri Berchiche (Athletic Bilbao), Jonathan Ikoné (Lille) e Grzegorz Krychowiak (Lokomotiv Moscú) nas últimas semanas.

Por outro lado, o clube conseguiu contratar o icônico goleiro italiano Gianluigi Buffon, de 40 anos, após 17 temporadas sendo símbolo da Juventus. Para ter um elenco equilibrado, o novo técnico alemão Thomas Tuchel busca um meia, um lateral esquerdo e um lateral direito.

- Campeões do mundo nos holofotes -Alguns heróis do título da França da Copa do Mundo da Rússia-2018 se tornaram peças cobiçadas.

Se as estrelas Antoine Griezmann (Atlético Madrid) e Kylian Mbappé (PSG) não deixarão seus clubes, o mesmo não se pode dizer de Kanté, Fekir, Giroud, Sidibé e Areola. A grande revelação, o lateral direito Benjamin Pavard (Stuttgart), assinou com o Bayern de Munique para defender o gigante alemão em 2019 mas pode ser incorporado de maneira imediata.

- Malcom, destino Barcelona -Depois do Bordeaux anunciar na segunda-feira um princípio de acordo para negociar o brasileiro Malcom para a Roma, o Barcelona deu um chapéu na transferência e levou a joia de 21 anos.

A contratação foi confirmada nesta terça-feira (24), depois do clube catalão não conseguiu negociar com o Chelsea pela compra de outro brasileiro, Willian.

O Barça pagou 41 milhões de euros ao Bordeaux e Malcom vai disputar espaço com estrelas consagradas como Lionel Messi, Luis Suárez e Philippe Coutinho, além do jovem francês Ousman Dembélé como concorrente.

Esporte