PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Espanha enfrenta seus fantasmas contra a Rússia

30/06/2018 14h18

Moscou, 30 Jun 2018 (AFP) - Após a sofrida classificação para as oitavas de final, a Espanha enfrenta a Rússia no domingo em Moscou (11H00 de Brasília), em uma partida para tentar superar seus fantasmas e as atuações irregulares na Copa do Mundo.

O empate de 2-2 contra Marrocos, graças a um gol nos acréscimos, provocou muitas dúvidas sobre o estilo de jogo da Espanha, que espera deixar tudo para trás no estádio Luzhniki e garantir a vaga nas quartas de final.

"Por que olhar para trás? Passamos por três jogos, amanhã às 11h o passado não importa. Temos que colocar fogo no jogo", indicou neste sábado o técnico Fernando Hierro em coletiva de imprensa.

A grande preocupação espanhola é a fragilidade de sua defesa, que sofreu cinco gols nas três partidas da primeira fase.

"Podemos melhorar e estamos trabalhando nisto, para conseguir a solidez na defesa que também nos dará confiança ofensiva", afirmou o lateral César Azpilicueta.

- 'De Gea e mais 10' -Os problemas na defesa e as falhas do goleiro David de Gea foram alvos de críticas nos últimos dias, mas o técnico Fernando Hierro já deixou claro que o atleta do Manchester United é o titular absoluto.

"Contra a Rússia jogarão De Gea e mais 10", declarou Hierro à imprensa espanhola.

As eventuais mudanças na equipe titular devem acontecer no meio, com a entrada de Koke Resurrección no lugar de Thiago Alcântara, o que ajudaria Sergio Busquets na marcação, contra um rival que receberá o apoio de milhares de torcedores.

"Vamos jogar, não contra 11 russos, mas contra milhares de russos, o estádio cheio", declarou Thiago.

O estádio Luzhniki será mais um elemento a ser superado pela Espanha para romper uma maldição: o país nunca venceu um país anfitrião em um Mundial (Itália-1934 nas quartas de final (1-1 e 0-1 no jogo extra), Brasil-1950 na fase final (1-6) e Coreia do Sul-2002 nas quartas de final (0-0 e derrota nos pênaltis) em uma partida por erros de arbitragem a favor do time da casa).

"É o momento romper com isto e vencer a Rússia", disse Azpilicueta.

Depois de sofrer contra rivais muito fechados, como Irã e Marrocos, os espanhóis acreditam que a nova fase da Copa do Mundo, com partidas eliminatórias, obrigará os adversários a jogar de modo mais ofensivo, o que favoreceria seu estilo de muitos passes.

- Uma Rússia rápida -"Em partidas em que você vence ou vai para casa, acredito que vocês verão partidas diferentes e a seleção vai recuperar o ótimo nível de jogo", disse o lateral direito Dani Carvajal.

"A Rússia é uma seleção forte, vai ser muito rápida, temos que ter cuidado com as perdas de bola porque eles saem no contra-ataque com muita velocidade. Precisamos de muita concentração", completou Carvajal.

"Não temos medo da Espanha. Isto é futebol. Nos confrontos as opções de cada equipe são as mesmas", declarou o meia Alexandr Yerokhin ao recordar o amistoso de novembro em São Petersburgo que terminou 3-3.

A Rússia começou o Mundial com força, com boas vitórias sobre a Arábia Saudita (5-0) e o Egito (3-1), mas terminou a primeira fase com uma derrota de 3-0 para o Uruguai.

"A derrota para o Uruguai não quer dizer que estamos fora do torneio. Não. Queremos mais. É a partida de nossas vidas", afirmou o atacante russo Artem Dzyuba.

No jogo das oitavas de final, a Rússia deve seguir apostando nos contragolpes rápidos e lançamentos longos, assim como nas jogadas de bola parada, responsáveis por metade dos quatro gols marcados pelo time da casa até agora.

"Existem detalhes que vamos aplicar para poder conseguir a vitória. Podemos jogar com quatro ou cinco na linha de defesa. Uma equipe precisa entender suas forças e encontrar a tática", disse o técnico Stanislav Cherchesov neste sábado, sem oferecer mais detalhes.

Escalações prováveis:

Espanha: De Gea - Carvajal, Piqué, Ramos, Alba - Koke, Busquets - Silva, Iniesta, Isco - Diego Costa. Técnico: Fernando Hierro.

Rússia: Akinfeev - Mário Fernandes, Kutepov, Ignashevich - Zhirkov, Samedov, Gazinskiy, Golovin, Zobnin - Cheryshev, Dzyuba. Técnico: Stanislav Cherchesov.

Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL)

gr/psr/fp/fa

GEA - GRENOBLOISE D'ELECTRONIQUE ET D'AUTOMATISMES SA

Esporte