PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Uruguai-Portugal, duelo de atacantes que querem fazer história

29/06/2018 10h16

Sochi, Rússia, 29 Jun 2018 (AFP) - Com a promessa de um uma partida emocionante entre dois ataques poderosos e sem um favorito claro, Uruguai e Portugal se enfrentam no sábado em Sochi (15h00 de Brasília) pelas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia.

1. Final abertoO potencial dos dois ataques é inquestionável. Do lado português está Cristiano Ronaldo, que faz uma grande Copa, enquanto do lado uruguaio está Luis Suárez, que deseja enterrar de vez as memórias do Mundial do Brasil-2014.

"Portugal é uma seleção que joga há muito tempo junta, todos se conhecem bem e vai ser difícil para os dois lados", afirmou o zagueiro uruguaio Sebastián Coates.

Sob o comando do técnico Fernando Santos, que liderou Portugal na conquista da Eurocopa-2016, os lusitanos sonham com uma nova página em seu livro de vitórias.

2. Ronaldo e Suárez, fataisOs protagonistas da partida repetem que o futebol é coletivo e que o jogo é muito mais que uma disputa entre entre CR7 - autor de quatro gols na Copa - e o 'Pistolero' Suárez, que tem dois gols no Mundial.

"Não é um duelo entre Luis Suárez e Cristiano Ronaldo. É uma partida entre duas equipes", afirmou o português Bruno Alves.

O defensor do Glasgow Rangers advertiu que a equipe está "preparada para tudo".

"Acredito que Portugal vai ganhar".

Do lado uruguaio, os jogadores também minimizaram a ideia de limitar o jogo ao craque português.

"Vamos marcar Cristiano com o mesmo respeito que marcamos a todos, apesar de ser uma estrela a nível mundial. Teremos o mesmo respeito", disse Coates.

Para o volante Matías Vecino, a partida será "exigente".

Alves afirmou que Portugal tem "margem para melhorar", depois da estreia em um empate eletrizante de 3-3 contra a Espanha, uma vitória de 1-0 sobre Marrocos e um empate de 1-1 com o Irã.

3. Defesa perfeita Além de Suárez e Edinson Cavani, os uruguaios têm outros motivos para sorrir. A equipe terminou o Grupo A na liderança, com três vitórias, sobre Egito, Arábia Saudita e Rússia, e a defesa não sofreu gols.

O capitão Diego Godín é um dos destaques da única defesa que ainda não foi vazada no Mundial.

E no jogo contra Portugal ele deve contar com o retorno de seu companheiro de zaga, José María Giménez, que após marcar o gol da vitória contra o Egito sentiu uma lesão na perna direita.

Caso Giménez seja vetado na última hora, Coates permanece entre os titulares.

No lado português, os laterais Cédric Soares e Raphaël Guerreiro encontraram dificuldades de marcação durante a primeira fase e precisam ficar atentos nas oitavas de final.

4. A hora dos estrategistasA partida promete um duelo de entre Santos e Oscar Tabárez, que está em seu quarto Mundial à frente do Uruguai, o terceiro consecutivo, e busca encerrar com chave de ouro um processo de mais de 12 anos.

Com os ataques e defesas em foco, a chave da vitória pode estar no meio de campo.

Após algumas mudanças na primeira fase, o 'Maestro' Tabárez se mostrou satisfeito com a atuação contra a Rússia e a regularidade de Rodrigo Betancur, mas ainda há espaço para melhoras.

Entre os portugueses, Cristiano Ronaldo precisará da ajuda de William Carvalho e Ricardo Quaresma.

O vencedor do confronto enfrentará nas quartas de final a seleção classificada do duelo entre Argentina e França.

Escalações prováveis:

Uruguai: Fernando Muslera - Martín Cáceres, José María Giménez, Diego Godín, Diego Laxalt - Lucas Torreira, Nahitan Nández, Matías Vecino, Rodrigo Bentancur - Luis Suárez e Edinson Cavani. DT: Oscar Tabárez.

Portugal: Rui Patricio - Cédric Soares, Pepe, José Fonte, Raphaël Guerreiro - Ricardo Quaresma, Adrien Silva, William Carvalho, João Mario - André Silva, Cristiano Ronaldo. DT: Fernando Santos.

Árbitro: César Ramos (México).

Esporte