PUBLICIDADE
Topo

Bélgica

Courtois denuncia ex-técnico da Bélgica por calúnia e difamação

Thibaut Courtois e Marc Wilmots, técnico da Bélgica, durante coletiva em 2016; goleiro hoje quer processar o ex-técnico - REUTERS
Thibaut Courtois e Marc Wilmots, técnico da Bélgica, durante coletiva em 2016; goleiro hoje quer processar o ex-técnico
Imagem: REUTERS

25/04/2018 12h50

O goleiro belga Thibaut Courtois e seu pai decidiram denunciar o ex-técnico da Bélgica, Marc Wilmots, por 'calúnia e difamação', depois do comandante belga dizer que ambos vazaram escalações antes da eliminação da equipe na Eurocopa da França.

Courtois anunciou a decisão em sua página no Facebook, respondendo as acusações de Wilmots em entrevista à televisão francesa beIN Sports no início da semana.

Perguntado sobre sua suposta difícil relação com Courtois, Wilmots afirmou: "Só tenho um problema quando vejo que meu time... Faço uma preliminar às 18h e às 18h15 está em todas as redes".

"Isto quer dizer que um jogador vendeu a seleção. Isso é grave, é trair a pátria", acrescentou.

Wilmots garante que "vários jornalistas franceses provam que foi o pai de Courtois que fez" o vazamento da escalação horas antes da derrota por 3 a 1 contra País de Gales, pelas quartas de final da Eurocopa 2016.

"Isto quer dizer que não respeita o seu país neste momento, me parece uma pena porque eu preciso esperar uma hora antes para saber a escalação do adversário", acrescentou Wilmots.

Wilmots, que comandava a equipe desde 2012, foi muito criticado pela imprensa belga e demitido duas semanas depois da final do torneio.

O goleiro do Chelsea, por outro lado, considera que não é a primeira vez que Wilmots profere "publicamente e gratuitamente" acusações que considera que "atentam contra sua honra" e a de seu pai.

"Juntos decidimos apresentar uma denúncia penal com constituição de parte civil por calúnia e difamação", acrescentou Courtois.

O arqueiro, que completa 26 anos e já defendeu a Bélgica em 55 partidas, é veiculado como possível substituto de Alphonse Areola no gol do Paris Saint-Germain.

Bélgica