PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sevilla e United não saem do 0-0 na ida das oitavas da Champions

21/02/2018 19h10

Sevilha, Espanha, 21 Fev 2018 (AFP) - O Sevilla parou em David de Gea: o goleiro espanhol permitiu ao Manchester United segurar um valioso empate sem gol na capital da Andaluzia, nesta quarta-feira na partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões.

Dominados em campo, os Diabos Vermelhos só não voltaram para Manchester com uma derrota na bagagem por causa da grande atuação de De Gea, autor de defesas decisivas em finalizações perigosas de Muriel, N'Zonzi e Corre, mantendo vivas as esperanças inglesas de classificação.

O Sevilla pode pelo menos comemorar o fato de não ter sofrido gol em casa, mas não ter conseguido aproveitar uma das 25 chances de gol criadas na partida irão martelar a cabeça do técnico Vincenzo Montella até o duelo de volta.

Já os comandados do técnico José Mourinho souberam sofrer e segurar o empate, num dia em que pecaram pela falta de criatividade, apesar de terem tido as duas últimas chances de marcar na partida, ambas com Marcus Rashford (86 e 88 minutos).

A vaga na próxima fase continua indefinida e só será entregue no dia 13 de março, em Old Trafford, onde o Manchester tentará avançar às quartas de final pela primeira vez desde 2014, enquanto o Sevilla não alcança esta fase da competição desde 1958.

- Entradas duras e domínio andaluz -A partida no estádio Sanchez-Pizjuán foi marcada por faltas duras e muita marcação, o que acabou resultando na substituição precoce do meia Ander Herrera aos 15 minutos, quando sofreu uma lesão na coxa.

Em seu lugar entrou o francês Paul Pogba, umas das estrelas do time, mas deixado no banco de reservas por Mourinho após algumas desavenças sobre o estado físico do jogador.

Apear de alguns lances de efeito, como um chapéu em N'Zonzi e o passe para a finalização perigosa de Rashford a dois minutos do apito final, Pogba deixou a desejar par um jogador que custou 105 milhões de euros aos cofres do United.

No restante da partida, foi o Sevilla que assumiu o controle do jogo, dificultando a vida da defesa inglesa na base da velocidade e das ultrapassagens pelas pontas.

Foi então que apareceu David de Gea. O goleiro da Espanha defendeu uma bomba de Joaquin Correa (42 minutos) e pegou no reflexo duas cabeçada à queima-roupa, primeiro de N'Zonzi (45) e depois de Luis Muriel (45+1)... isso só no primeiro tempo.

Na segunda etapa, De Gea ainda apareceu como salvador do United com ótimas intervenções em chutes de Clément Lenglet (64) e em cobrança de falta de Ever Banega (67). Tudo isso sob o atento olhar do técnico da Espanha, Julien Lopetegui, que certamente comemorou a atuação de seu provável titular na Copa da Rússia.

jed-mca/ps/am

Esporte