PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Por que uma atleta britânica está sendo apontada como a "mais azarada"

Elise Christie cai durante competição em Pyeongchang - Damir Sagolj/Reuters
Elise Christie cai durante competição em Pyeongchang Imagem: Damir Sagolj/Reuters

21/02/2018 07h09

Nas seis provas que disputou na patinação de velocidade em dois Jogos Olímpicos, a britânica Elise Christie não conquistou nenhuma medalha, apesar de ser apontada como favorita em todas, o que levou a imprensa da Grã-Bretanha a considerá-la a atleta olímpica "mais azarada" do país.

Dona do recorde mundial dos 500 metros e tricampeã mundial da prova, Elise Christie era uma das poucas chances britânicas de medalha nos Jogos de Pyeongchang.

Mas a jovem de 27 anos não foi nem sombra do que se esperava na terça-feira, quando foi novamente eliminada nos 1.000 metros. Um cenário cruel, mas que não foi novidade para ela.

Há quatro anos, em Sochi, ela foi eliminada nos 500 metros, nos 1.000 e nos 1.500 metros em um esporte no qual os contatos e quedas são constantes. Mas a falta de sorte parece perseguir a patinadora escocesa.

Christie não teve um desempenho melhor em Pyeongchang, onde na terça-feira deixou a pista de Gangneung sem conseguir conter as lágrimas. Quatro dias antes, ela chorou de dor, após um choque com uma rival chinesa nos 1.500 metros. E na final dos 500 metros, distância em que possui o recorde mundial, também foi parar na barreira de proteção.

Suas eliminações nos Jogos de Inverno viraram manchetes na imprensa britânica. O jornal The Sun afirmou que ela é "amaldiçoada". O The Herald, da Escócia, a considera a "atleta olímpica britânica mais azarada".

"Eu vejo como três corridas que foram desperdiçadas nos últimos quatro anos", afirmou a patinadora, ao tentar relativizar os resultados.

Elise Christie ressaltou que pretende disputar os Jogos de Inverno de Pequim-2022.

Outros jornais britânicos criticaram seu estilo agressivo de patinação, como o "The Guardian".

"Depois de revisar todas as provas de Christie em Sochi e em Pyeongchang fica a sensação de que sua aposta no estilo tudo ou nada reduz de maneira muito o espaço entre a glória e o desastre", afirma o jornal.

Resposta

Diante das críticas, principalmente nas redes sociais, Elise Christie desabafou em entrevista à "BBC" e disse que não se importa.

"Eu não me importo com pessoas que não acreditam em mim. Você pode parar de me enviar tuítes abusivos porque não me incomoda mais porque sou campeã mundial, e você está sentado em casa em seus teclados. Pare de tentar fazer as pessoas se sentirem mal, vocês precisam sair e fazer algo especial com suas vidas", disse.
"Para todos que tem sido tão solidário e incrível, eu simplesmente não posso descrever... Isso me deixa emocionada, de falar sobre como todos foram gentis. Eu só quero agradecer a todos", completou.

Esporte