PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após brilhar na Champions, Willian busca ressurgir no Chelsea

24/11/2017 13h32

Londres, 24 Nov 2017 (AFP) - Volta por cima ou boa fase passageira? Willian, atacante do Chelsea que virou segunda opção no Chelsea de Antonio Conte, reagiu na quarta-feira com uma grande atuação na Liga dos Campeões e tenta virar titular na equipe londrina, a menos de 7 meses para a Copa do Mundo.

Em Stamford Bridge, o desconforto com a situação de Willian é evidente há alguns meses, mas, infelizmente para o Qarabag, o brasileiro de 29 anos colocou suas frustrações na ponta da chuteira e foi o destaque do Chelsea na vitória por 4 a 0 pela Liga dos Campeões, sofrendo dois pênaltis e marcando dois gols.

"Fico feliz de ter marcado dois gols. Todos os jogadores precisam estar prontos para todos os jogos. Agora é preciso descansar e tentar ganhar outras partidas".

Willian mostrou controle e não desabafou, o que é bem visto por Antonio Conte. Resta ver se a performance contra a modesta equipe do Azerbaijão, que jogou com um jogador a menos por 69 minutos, será suficiente para que Willian ganhe uma vaga no time titular neste sábado no crucial duelo contra o Liverpool.

A relação entre Conte e Willian havia começado bem na chegada do italiano em Londres, em 2016. Mas, após a morte de sua mãe naquele mesmo ano, o nível do futebol do brasileiro caiu consideravelmente.

Ao fim da temporada 2016-17, quando o Chelsea comemorava o título de campeão inglês, Willian, titular indiscutível até então, estava se acostumando a ficar no banco, enquanto o espanhol Pedro ocupava seu lugar na ponta do ataque dos Blues.

As dificuldades defensivas da equipe naquela temporada, somadas às experiências táticas de Conte, impediram a Willian de recuperar seu lugar no 11 titular.

- Cobiçado por United e Milan -O ex-jogador do Corinthians acabou se tornando vítima colateral da mudança do esquema 3-4-3 para o 3-5-2, no qual Conte preferiu escalar laterais pelos lados no lugar de pontas.

Com isso, Willian foi titular apenas 10 vezes nesta temporada, seis no Campeonato Inglês, anotando apenas um gol e duas assistências em 18 jogos, sem contar a grande atuação de quarta-feira.

Após se tornar dispensável, William, com contrato até 2020, parecia estar pronto para deixar Londres, num momento em que se viu cobiçado por Milan e Manchester United.

José Mourinho, que fez do brasileiro uma estrela quando treinou o Chelsea em 2013, parecia um bom parceiro para ajudar Willian a retomar a carreira no Manchester.

É preciso ver agora se Willian estará disposto a deixar o Chelsea pela porta de trás ou se pretende lutar para recuperar seu lugar no clube.

"É verdade que no 3-4-3 Pedro e ele (Willian) estão entre os melhores pontas com os quais joguei, mas o treinador já mudou o esquema várias vezes. A riqueza do elenco é um elemento crucial e o técnico vai claramente fazer rodízio nas partidas que vão se suceder entre janeiro e fevereiro", analisou o zagueiro do Chelsea Gary Cahill.

Caso Willian recupere a estima de seu técnico neste período, isso poderia servir a seus interesses na seleção brasileira a sete meses da Copa do Mundo. No Brasil, o atacante briga com Philippe Coutinho para ser um dos companheiros de ataque do intocável Neymar.

smg/cd/bdx/am

MANCHESTER UNITED

Esporte