PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Lesão de Cazorla é "pior que já vi", afirma Wenger

16/11/2017 14h40

Londres, 16 Nov 2017 (AFP) - O técnico do Arsenal, o francês Arsène Wenger, descreveu a lesão no tendão de Aquiles do meia Santi Cazorla como "a pior" que já viu, mas se mostrou esperançoso com a possibilidade do espanhol voltar aos campos em janeiro.

Cazorla, 32 anos, não veste a camisa do Arsenal desde outubro de 2016 e precisou passar por oito cirurgias para tratar uma lesão no tendão de Aquiles.

O jogador revelou em início de novembro que uma infecção gangrenou e "comeu" oito centímetros de tendão. Os médicos disseram a Cazorla que teria sorte caso pudesse voltar a andar.

"É a pior lesão que já vi", declarou Wenger nesta quinta-feira, durante coletiva de imprensa, a dois dias do clássico londrino contra o Tottenham.

"O que começou como uma dor no tendão de Aquiles foi indo de pior a pior", revelou o técnico dos Gunners.

"Sou consciente de quanto Santi ama jogar futebol e o quanto gosta de estar aqui, por isso lamento muito o que aconteceu, é incrível", continuou.

"Eu o vi há um mês e pedi que se preparasse da melhor maneira possível, ele tem uma equipe médica competente ao seu lado", explicou Wenger, que confirmou que não conversou com o jogador espanhol recentemente, mas se mostrou "esperançoso de que esteja disponível em janeiro".

Questionado sobre a possibilidade de Cazorla não voltar a jogar, Wenger respondeu: "não falamos disso, mas espero que não seja o caso".

Cazorla foi contratado pelo Arsenal em 2012 junto ao Málaga.

Esporte