PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Inglaterra revela critério para técnico da seleção: não pode ser mercenário

Sam Allardyce é o favorito para assumir o comando da seleção - Olly Greenwood/AFP
Sam Allardyce é o favorito para assumir o comando da seleção Imagem: Olly Greenwood/AFP

20/07/2016 12h52

O diretor geral da Federação Inglesa de Futebol (FA), Martin Glenn, prometeu nesta quarta-feira que o novo técnico da Inglaterra não ia ser "nem um mercenário nem uma solução a curto prazo".

Eliminada nas oitavas de final da Eurocopa-2016 pela modesta Islândia (1-2), a Inglaterra viu Roy Hodgson entregar o cargo de treinador ao fim daquela fatídica partida.

Martin Glenn faz parte de um grupo de trabalho encarregado de escolher o novo técnico da seleção, que terá a missão de classificar a equipe à Copa do Mundo da Rússia-2018.

Entre os candidatos se destacam Sam Allardyce, técnico do Sunderland, e Steve Bruce, que comanda o Hull City.

São cogitados também os nomes do alemão Jurgen Klinsmann, técnico dos Estados Unidos, e Eddie Howe, do Bournemouth.

"Todos os candidatos com quem falamos mostraram que são apaixonados e estão entusiasmados com o futuro da Inglaterra", afirmou o dirigente inglês à emissora Sky News, sem citar nomes.

"Não queremos um mercenário nem uma solução a curto prazo, queremos alguém que construa um trabalho por alguns anos. Quero alguém que realmente venha trabalhar com a seleção principal, mas também com os jovens de 16, 17 e 18 anos para construir algo com eles", explicou.

"Queremos também alguém que nos garanta o desenvolvimento das seleções de base para construir um modelo eficiente", concluiu Glenn.

Esporte