PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Seguranças de elite de CR7 são investigados por trabalho ilegal, diz jornal

Seguranças de Cristiano Ronaldo são investigados por trabalhar ilegalmente como guarda-costas - Reprodução/The Sun
Seguranças de Cristiano Ronaldo são investigados por trabalhar ilegalmente como guarda-costas Imagem: Reprodução/The Sun

Do UOL, em São Paulo

02/12/2021 10h53

Os irmãos Sergio e Jorge Ramalheiro, seguranças de Cristiano Ronaldo, estão sendo investigados por trabalhar ilegalmente em Portugal. Os gêmeos são ex-soldados portugueses e faziam parte da PSP, grupo de forças especiais do país, antes de trabalhar para o jogador.

Segundo o jornal 'Observador', de Portugal, por lei, os dois não poderiam fazer a segurança de Cristiano e sua família no território nacional antes de pedir licença oficialmente da corporação e sem ter habilitação para a função de segurança privado. Os dois têm sido vistos com o jogador desde 2018, por isso, o Ministério Público português abriu inquérito sobre o caso.

Em comunicado à publicação, a assessoria da PSP esclareceu que "o exercício de qualquer atividade de segurança privada em Portugal sem licenciamento e habilitação prévias, de empresas e profissionais, constitui crime", tanto para quem pratica quanto para quem contrata os serviços, nesse caso, Cristiano Ronaldo.

Apesar de não dar detalhes sobre a investigação, o porta-voz da PSP declarou ainda que os irmãos Ramalheiro podem sofrer processos disciplinares.

Sergio e Jorge tiveram suas identidades reveladas na semana passada, quando foram fotografados ao lado do jogador após uma partida do Manchester United. De acordo com a revista portuguesa 'Flash', os irmãos foram contratados pela discrição durante o trabalho e tem a confiança da família do atacante.

Esporte