PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Flavio Gomes: "Bottas foi o melhor piloto para a Mercedes hoje"

Do UOL, em São Paulo

01/08/2021 14h47

'Boliche' na largada, relargada com apenas um carro na pista, asfalto molhado e uma surpreendente vitória de Esteban Ocon, sua primeira na categoria. Para quem esperava um GP da Hungria chato, a corrida em Hungaroring teve todos os ingredientes necessários para quem gosta de emoção no asfalto. Muito do que houve na prova deste domingo (1º) se deve a um piloto: Valtteri Bottas.

No Fim de Papo F1, live pós-corrida do UOL Esporte - com os jornalistas Fábio Seixas e Flavio Gomes - os comentaristas analisaram a lambança do piloto da Mercedes na largada. Em poucos metros, Bottas conseguiu largar mal, perder posições, errar na freada e acertar vários carros. No meio da confusão, as duas Red Bull levaram a pior: Sergio Pérez abandonou a corrida e Max Verstappen, com seu carro danificado, terminou em décimo - após a prova, ele herdou a nona posição após a desclassificação de Sebastian Vettel.

"O Bottas faz isso justamente em um momento em que está para renovar contrato. Se você pensar bem, do ponto de vista da equipe, ele foi o melhor piloto para a Mercedes hoje. Arrancou os dois carros da Red Bull da corrida. O resultado disso foi maravilhoso para a Mercedes e para o Hamilton, porque o Verstappen ficou com o carro todo arregaçado lá atrás e passou praticamente a corrida inteira atrás do Ricciardo", analisou Flavio.

Com os resultados da corrida, Hamilton reassumiu a liderança do Mundial de Pilotos com 195 pontos, oito a mais do que Verstappen. A Mercedes também superou a Red Bull no Mundial de Construtores, com 303 pontos contra 291 da equipe austríaca.

Seixas também considerou que o finlandês errou feio. "Foi uma lambança absurda do Bottas. Ele perdeu completamente o ponto de freada depois de largar muito mal. O Verstappen o passou nos primeiros metros. Logo depois vieram o Norris pela direita e o Pérez pela esquerda. Ele errou a freada, acertou o Norris e o caos se fez. Mais atrás, o Stroll também errou. O Bottas teve aquele momento 'pensador' e depois teve dignidade. Admitiu o erro e pediu desculpas aos outros pilotos envolvidos", comentou.

Flavio destacou que a bobagem de Bottas acabou dando certo para a equipe. "O Bottas largou mal. Foi ultrapassado pelo Norris e acabou enchendo a traseira dele. Até aí, foi um acidente de largada. Só que largada tem todo mundo junto; nessas, o carro do Norris bateu no do Verstappen e, depois, quem se envolveu na confusão foi o Pérez. Ou seja: na primeira curva, o Bottas, por conta de uma largada desastrosa e de uma freada mais ainda, tirou praticamente os dois carros da Red Bull da corrida", afirmou.

Para Seixas, a Mercedes precisa definir o que quer para a próxima temporada. Na opinião dele, sem Bottas. "Foi uma baita barbeiragem. A Fórmula 1 agora entra em férias. Só temos etapa no fim do mês, na Bélgica. É o momento em que as coisas se resolvem na Fórmula 1. A Mercedes precisa decidir o que vai fazer para o ano que vem. Tem o Russell pingando na área. Ele é um piloto da Mercedes, do Toto Wolff. Vão chamar o Russell e dizer 'vem para cá, fica dois anos do lado Hamilton, aprende, vê como cara trabalha, suga o máximo que puder e você vai ser o primeiro piloto da Mercedes''. O Russell tem condições de fazer mais do que o Bottas, finalizou.

Não perca! A próxima edição do Fim de Papo F1 será em 29 de agosto, logo após o GP da Bélgica.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Fórmula 1