Topo

Marcha tem desclassificações e apenas cinco atletas completam prova no Pan

Casado com brasileira, equatoriano Andres Chocho foi desclassificado na marcha - Henry Romero/Reuters
Casado com brasileira, equatoriano Andres Chocho foi desclassificado na marcha Imagem: Henry Romero/Reuters

Do UOL, em São Paulo

11/08/2019 16h33

Apenas cinco atletas entre os 14 participantes concluíram a marcha atlética masculina de 50 km neste domingo, em prova que teve número elevado de desclassificações e desistências, entre eles o marido da brasileira Erica Sena, que protestou mais uma vez contra a arbitragem dos Jogos Pan-Americanos de Lima.

Foram 14 atletas que largaram na última prova do atletismo no Pan, vencida pelo equatoriano Claudio Villanueva Flores, com o mexicano Horacio Nava Reza e o colombiano Diego Pinzon Florez completando o pódio em segundo e terceiro.

O brasileiro Caio Bonfim foi o quarto colocado e penúltimo a completar a prova. Dos 14 competidores, quatro foram desclassificados pelos árbitros sob a alegação de movimentação irregular, enquanto outros cinco desistiram da prova.

Casado com Erica Sena, o equatoriano Cristian Andrés Chocho foi um dos desclassificados e motivou a brasileira a retomar seus protestos contra a arbitragem do Pan. Ele levou duas advertências por dobrar o joelho e outras duas por perda de contato com o solo - na marcha o atleta deve ter sempre um dos pés tocando o chão.

O americano Matthew Forgues foi o único entre todos os atletas da prova a não receber nenhuma advertência.

Na semana passada, quando competiu a prova de 20 km, a brasileira teve de parar no pit lane em punição quando ocupava a segunda posição e terminou com o bronze, ela sugeriu manipulação da arbitragem.