PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Vencer BBB14 ajudou Vanessa Mesquita a alavancar carreira no fisiculturismo

Vanessa recebe troféu em competição de fisiculturismo - Reprodução Instagram
Vanessa recebe troféu em competição de fisiculturismo Imagem: Reprodução Instagram

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

22/09/2018 07h21

Vanessa Mesquita, 32 anos, ficou famosa por ganhar o Big Brother Brasil 14. Além de embolsar o prêmio de R$ 1,5 milhão, ela chamou atenção pelo romance que viveu com Clara na casa, em um casal que foi apelidado de Clanessa. O programa deu fama, dinheiro e atraiu a atenção do público para os maus-tratos contra animais, causa defendida por ela no reality show. Além de todos esses objetivos, Vanessa conseguiu ainda atrir patrocinadores para dar sequência a um esporte que ela pratica desde a juventude, o fisiculturismo.

"Participar do Big Brother me deu credibilidade para ter patrocinador. O BBB abriu portas dentro do esporte. Eles me queriam [como garota propaganda] pelo motivo de estar competido há muitos anos".

Vanessa frequenta academia desde os 16 anos e antes de aparecer na Globo já participava de campeonatos de fisiculturismo. Percebendo que o envolvimento dela com o fisiculturismo não era modinha, marcas deste esporte firmaram parcerias.

“Hoje tenho farmácia de manipulação, tenho patrocínio de suplemento alimentar, tenho patrocínio de roupa. Vivo da minha imagem em relação ao esporte. E o mais importante é a credibilidade, cumprir o que o esporte exige. É um estilo de vida.”

Seguir os princípios do fisiculturismo significa uma dieta regrada, abdicar de baladas, álcool, cigarro e descansar. A recompensa aparece no espelho e também apareceu no Campeonato Brasileiro de WPBF, onde Vanessa foi vice-campeã no último domingo.

Vanessa tira a clássica de academia durante treino - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
Imagem: Reprodução Instagram

Musculação foi dica de professor

Durante o tempo de escola Vanessa jogava vôlei pela escola e recebia elogios do professor de educação física. A mãe recebia bilhetes para ir ao colégio semana sim, semana não. A ex-BBB diz que era espoleta e não conseguia se concentrar nas aulas. O professor de educação física sugeriu matricular a garota, que estava com 16 anos, na musculação para gastar a energia. Ela descobria uma paixão.

Com 20 anos, Vanessa notou mudanças consideráveis no espelho e gostou do que viu. Quando pisou no palco para apresentação em um campeonato de fisiculturismo pela primeira vez se apaixonou de vez pelo esporte. Isto foi aos 26 anos e a atleta lamentou não ter seguido à risca o ritual de preparação para uma competição.

“Eu não tive um investimento psicológico, financeiro e de tempo ideal. Foi no litoral de São Paulo e ali eu vi que o bodybuilder é esporte que se faz por amor. Não ganha dinheiro. Muita gente ali não ganha nem whey protein (suplemento)”.

Mas ela treinou mais e melhor e hoje tem até troféu na estante. Mas o esporte também é motivo de agressões virtuais. Vanessa diz que é comum receber comentários de que está feia, muito grande, parecendo um homem. Ela reclama porque as pessoas não se solidarizam com este tipo de preconceito como fazem quando chamam uma mulher de gorda. Porém, a ex-BBB prefere levar a situação na esportiva para não esquentar a cabeça.

“A gente do meio do fisiculturismo brinca que quando as pessoas olham torto é porque está ficando bom”.

Vanessa é apaixonada por animais e tem uma ONG para cuidar deles - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
Imagem: Reprodução Instagram

Amor incondicional aos animais

Outra característica forte da personalidade de Vanessa é o amor aos animais. Ela tem 14 cachorros, 7 gatos e um porco, o João. Além de cuidar de tantos bichos, mantém uma ONG chamada Instituto de Apoio e Defesa Animal Vanessa Mesquita. O carinho não é exclusivo aos pets e Vanessa conta que gosta até dos insetos.

"Amo todos os bichos. Salvo formigas que estão se afogando. Eu tinha um namorado que morria de medo de sapos e eu pegava todos os sapos da fazenda. Acredito que a natureza é muito sábia".

Este interesse vem desde criança e ela conta que o instituto já ajudou mais de 500 animais. Os animais de estimação mais chegados eram Jack e Thor, dois cachorros que ela adorava. Jack era um pit bull que Vanessa recolheu em uma avenida movimentada de São Paulo, em plena madruga. Ela diz que o animal estava abandonado e desnutrido. Thor foi um cão preto adotado de um abrigo.

Mas os dois morreram no espaço de dois meses no ano passado, o que entristeceu a campeã do reality global e a afastou do esporte. Assim que pôde, reuniu o que tinha de energia e começou a malhar. O resultado foi o troféu do último domingo. A dupla ajudou Vanessa mesmo sem estar mais com ela. O incentivo é necessário porque o fisiculturismo é um esporte exigente e bastante duro na semana anterior ao evento. Vanessa conta que o estilo de vida é de alimentação saudável sempre, mas neste período o comprometimento é enorme.

A dieta é a parte mais difícil na semana anterior a competição diz Vanessa - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
Imagem: Reprodução Instagram

"Nas duas últimas semanas vai diminuindo o sal. Na última, tira totalmente e é onde aperta. Você come bastante comida, mas sem gosto. Parece uma ração. Várias refeições de uma comida bem difícil de descer. Acordo com dor de cabeça, fico mais fraca e tem que comer aquela comida sem gosto. Não é uma dieta saudável. É um protocolo para quem vai competir. Ainda por cima, sou vegetariana. Como muita clara de ovo, passo muito mal, mas mesmo assim eu como".

Vanessa sabe que é difícil, mas o amor pelo esporte faz valer a pena. Prova disso, é que já há data para começar tudo de novo. "A gente tem competição agora, mês de novembro. Nesta semana [pós-campeonato], estou em uma espécie de mini-férias e segunda volto com tudo".

Esporte