PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Tom Brady encerra entrevista ao ser questionado sobre polêmica nos Patriots

Streeter Lecka/Getty Images/AFP
Imagem: Streeter Lecka/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

27/08/2018 19h42

Tom Brady encerrou uma entrevista de modo abrupto nesta segunda-feira (27), ao ser questionado sobre um assunto polêmico dos bastidores do New England Patriots, equipe da NFL. O atleta se recusou a tratar do atrito entre o técnico Bill Belichick e seu treinador particular Alex Guerrero e desligou o telefone durante tal conversa.

Guerrero é tratado por Brady como um “treinador do corpo”, tendo a palavra final em tudo o que toca o físico de Brady, desde a dieta até o condicionamento. Tal influência teria gerado incômodo e algumas sanções por parte dos Patriots no ano passado, mas tal limitações parecem ter sido revogadas neste ano. É sobre isso que Tom Brady recusou-se a falar.

O jogador chegou a responder à primeira questão, confirmando que Alex Guerrero voltou a estar em um avião dos Patriots após um “banimento” no passado. Da segunda pergunta em diante, porém, calou-se.

“O que mudou entre o ano passado, em que ele não estava no avião, e este? Foi algo relacionado a comunicação ou o entendimento de outras coisas? O que permitiu que fosse possível neste ano?”, questionou Kirk Minihane, um entrevistador da ESPN americana. “Sabe, eu não quero, não estou a fim de entrar no assunto”, respondeu Brady, sendo mais enfático em seguida. “Eu disse que não quero falar nisso.”

Diante da insistência de Minihane, que perguntou se Guerrero estava no vestiário dos Patriots durante uma partida recente, Brady decidiu desligar o telefone. “Bom, tudo bem, tenham um bom dia. Converso com vocês depois”, disse em despedida.

Alex Guerrero trabalha com Tom Brady desde 2006 e passou a ter grande influência sobre o elenco dos Patriots devido à intimidade com o lançador. Especializado em medicina chinesa, ele chegou inclusive a ter um escritório nas dependências dos Patriots, mas acabou banido das viagens da equipe no ano passado — decisão que parece ter sido revogada.

Não sendo funcionário do New England Patriots, Guerrero causa problemas à medida que sugere métodos que os funcionários da equipe não aprovam. Um exemplo: no ano passado Julian Edelman, jogador alinhado às práticas de Guerrero, acabou suspenso por quatro jogos após ingerir substância proibida pela NFL — o time não trata do assunto, mas a imprensa dos EUA liga a suspensão ao “treinador do corpo”.

Esporte