PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após ter seio exposto, francesa leva prata na patinação e vai às lágrimas

Franceses Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron ao final da apresentação do programa livre - Ju Huanzong/Xinhua
Franceses Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron ao final da apresentação do programa livre Imagem: Ju Huanzong/Xinhua

DO UOL, em São Paulo

20/02/2018 07h35

Depois de um dia de “pesadelo” com uma falha no figurino que provocou a exposição de um de seus seios durante a apresentação, a francesa Gabriella  Papadakis teve uma terça-feira de redenção na patinação dos Jogos de Inverno de PyeongChang. Ao lado de Guillaume Cizeron, a atleta conquistou a prata na modalidade dança no gelo e foi às lágrimas.

“Estamos acostumados a altos e baixos. Fazemos muito trabalho mental. Nos reunimos com o treinador, conversamos, sabíamos que não tínhamos nada a perder e tivemos que seguir em frente. Independentemente da competição, passamos por altos e baixos emocionais incríveis. Ele muda a cada dois minutos. Não podemos necessariamente analisar nossas emoções. Há alguns lindos e alguns menos bonitos. Temos que lidar com isso”, disse Papadakis, em entrevista ao jornal L’Equipe.

A prata, no entanto, poderia ter sido ouro caso o acidente com o figurino não tivesse ocorrido durante o programa curto na segunda-feira. A falha provocou dedução da pontuação, que entrou na contagem final na definição das medalhas.

Nesta terça-feira, Papadakis e Cizeron fizeram a apresentação mais bem avaliada no programa livre, somando 123,35 e chegando a um total de 205,28. Porém, fechando a competição, os canadenses Tessa Virtue e Scott Moir conquistaram as notas necessárias para conseguirem a virada, chegando a 206,67, o novo recorde olímpico e mundial.

A dupla americana formada por Maia e Alex Shibutani somou 192,59 pontos e terminou com a medalha de bronze.

Papadakis - Xinhua/Han Yan - Xinhua/Han Yan
Papadakis cobre o seio durante a aprsentação no programa curto
Imagem: Xinhua/Han Yan

Esporte