PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Executivo da Under Armour se justifica após elogios a Donald Trump

Representante da empresa elogiou política de Trump e foi alvo de polêmica nos EUA - Evan Vucci/ AP
Representante da empresa elogiou política de Trump e foi alvo de polêmica nos EUA Imagem: Evan Vucci/ AP

Do UOL, em São Paulo

15/02/2017 16h24

O chefe executivo da Under Armour, Kevin Plank se justificou nesta quarta-feira após repercussão de uma declaração sua elogiando Donald Trump. Ele enviou um comunicado afirmando ter se expressado mal quando exaltou o presidente dos Estados Unidos por “promover negócios pelo país”.

A opinião pesou negativamente nas redes sociais. Plank foi acusado de ser favorável à restrição de imigrantes no país. Ciente da polêmica que acabou envolvido, Plank amenizou o discurso:

“Em uma entrevista na semana passada, eu respondi a uma pergunta com uma escolha de palavras que não refletia exatamente a minha intenção”, escreveu.

“Eu acredito que a imigração é parte importante da fundação do nosso país”.

A Under Armour precisou se explicar sobre os elogios que Kevin Plank havia feito a Trump.

A empresa de material esportivo soltou um comunicado sobre o assunto após uma mobilização nas redes sociais para que a marca fosse boicotada por conta das falas do executivo.

"Somos contra a proibição da imigração e acreditamos que imigração é uma fonte de força, diversidade e inovação para as companhias globais baseadas nos Estados Unidos, como a Under Armour", diz o comunicado da empresa em resposta às aspas de Kevin Plank.

O chefe executivo da empresa falou na semana passada em uma entrevista à CNBC que "é ótimo para o país ter um presidente tão pró-negócios. As pessoas precisam aproveitar essa oportunidade. Ele quer construir coisas, ele quer tomar decisões que pode ser realmente decisivas", disse Plank.

Esporte