PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Djokovic supera dores e, com altos e baixos, vai à terceira rodada

Clive Brunskill/AFP
Imagem: Clive Brunskill/AFP

Do UOL, em São Paulo (SP)

28/08/2019 22h33

Não foi a noite dos sonhos para Novak Djokovic. Em um Estádio Arthur Ashe fechado por causa da chuva, o número 1 do mundo teve de lidar com a consistência do argentino Juan Ignacio Londero, #56 do planeta, além de dores no ombro esquerdo. Uma tarefa nada fácil, mas que o sérvio superou por 6/4, 7/6(3) e 6/1, fazendo o bastante para avançar à terceira rodada do US Open.

Assim como Federer, que venceu mais cedo, Djokovic terá a vantagem de disputar seu próximo jogo com pelo menos um dia de descanso a mais que seu adversário. Ele vai enfrentar o vencedor da partida entre o americano Denis Kudla, #111, e o sérvio Dusan Lajovic, #29, que duelariam na Quadra 7, mas tiveram o encontro adiado por causa da chuva.

Dores logo no primeiro set

A partida começou com muitas trocas do fundo de quadra, e não demorou para ficar claro que Djokovic sentia algum incômodo no braço esquerdo. Quando Londero conseguiu a quebra para abrir 3/2, o sérvio deu vários sinais de dor. Mesmo assim, seguiu em quadra, devolveu a quebra e confirmou para fazer 4/3. Aí, sim, recebeu atendimento médico, deixando claro que o problema era no ombro esquerdo. Mesmo assim, o #1 do mundo voltou bem para o jogo. Londero tentava atacar sua esquerda, mas Nole resistia e, quando não conseguia atacar, defendia-se magistralmente. Foi assim, em um ponto longo e com várias defesas, que Djokovic viu Londero jogar uma direita na rede em um break point. A bola valeu o game e o primeiro set: 6/4.

Djokovic massagem - Don Emmert/AFP - Don Emmert/AFP
Imagem: Don Emmert/AFP

Altos e baixos na segunda parcial

O segundo set não começou nada bem para o #1. Com três duplas faltas, o favorito deu a quebra de presente para Londero. A maré mudou. O argentino, que venceu 8 dos primeiros 9 pontos, aproveitou uma curtinha errada do sérvio no terceiro game e chegou a mais um break point. Com um drop shot perfeito, o azarão capitalizou e quebrou novamente para abrir 3/0. Aos poucos, porém, Nole foi se reencontrando e usando suas armas. Devoluções precisas, paralelas vencedoras, curtinhas mortais, passadas de fora para dentro. Logo, devolveu as duas quebras e achou um ritmo difícil de segurar. Com todo o repertório funcionando, o #1 do mundo venceu cinco games seguidos. Na hora de fechar, porém, outro momento ruim, e uma quebra de Londero para igualar o placar em 5/5. A decisão só veio no tie-break, e o poder de Djokovic do fundo de quadra acabou prevalecendo. Com uma esquerda na rede de Londero, Nole fez 7/6(3) e ficou a um set da vitória.

Terceiro set tranquilo

O #1 recebeu mais uma massagem no ombro esquerdo antes do terceiro set, mas a dor parecia sob controle. O duelo, porém, seguia com muitas quebras de serviço, e o primeiro saque confirmado veio só no quarto game, quando Nole abriu 3/1. Pouco depois, com uma dupla falta do oponente, aumentou a vantagem para 4/1, com duas quebras de frente. Já não dava mais para Londero.

Apenas quatro partidas realizadas

Por causa da chuva que durou o dia inteiro em Nova York, a chave masculina terá apenas quatro partidas completas ao fim desta quarta-feira, já que só foram realizados os jogos programados para os estádios Arthur Ashe e Louis Armstrong, ambos com teto retrátil.

No Armstrong, ainda na sessão diurna, Kei Nishikori derrotou o americano Bradley Klahn por 6/2, 4/6, 6/3 e 7/5. Mais tarde, no Ashe, Federer bateu o bósnio Damir Dzumhur por 3/6, 6/2, 6/3 e 6/4. Djokovic abriu a sessão noturna do Ashe, e a última partida masculina da noite será no Armstrong, entre o americano Reilly Opelka e o alemão Dominik Koepfer.Outro resultado do dia foi o abandono do croata Borna Coric, que sofre com uma lesão na região lombar. Com isso, o búlgaro Grigor Dimitrov avançou à terceira rodada do US Open por WO.

Tênis