PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Tenista vence processo contra US Open e pede milhões por queda em vestiário

Eugenie Bouchard precisou até abandonar o US Open em 2015 por sofrer concussão na queda - AP Photo/Kin Cheung
Eugenie Bouchard precisou até abandonar o US Open em 2015 por sofrer concussão na queda Imagem: AP Photo/Kin Cheung

Do UOL, em São Paulo

23/02/2018 11h40

O Tribunal Federal de Brooklyn, em Nova York, decidiu a favor de Eugenie Bouchard no processo em que a tenista canadense movia contra a Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA) por uma queda no vestiário durante o Aberto dos EUA no ano de 2015.

As autoridades consideraram que Bouchard também teve parcela de culpa no acidente, mas consideraram que a tenista teve "75% de razão" ao acusar a USTA de negligência. Agora, os advogados da atleta pedem uma indenização de "milhões de dólares". O valor será definido em julgamento que começa nesta sexta-feira.

Na época, ela bateu a cabeça, sofreu uma concussão e foi forçada a desistir no último Grand Slam de 2015. Bouchard estava nas oitavas de final da categoria simples e na segunda rodada de duplas femininas.

A canadense caiu no chão após escorregar no vestiário e reclamou dos produtos de limpeza que deixaram o piso em situação desfavorável, que a levou ao tombo. No processo, a USTA afirmou que era responsabilidade de Bouchard saber sobre a limpeza do vestiário.

Os defensores da tenista canadense também se queixaram ao tribunal sobre uma possível queima de arquivo, porque a USTA não tinha as imagens da câmera de vigilância, essenciais para a resolução do processo.

Tênis