Topo

Esporte


Rogerinho abre 2 a 0, conta com desistência de russo e põe o Brasil na frente na Copa Davis

Rogério Dutra Silva comemora ponto durante a vitória sobre Igor Andreev, nesta sexta - Luiz Pires/FOTOJUMP
Rogério Dutra Silva comemora ponto durante a vitória sobre Igor Andreev, nesta sexta Imagem: Luiz Pires/FOTOJUMP

Rafael Krieger

Do UOL, em São José do Rio Preto

14/09/2012 16h26

O Brasil começou bem o confronto contra a Rússia na briga por uma vaga no Grupo Mundial da Copa Davis. Nesta sexta-feira, Rogério Dutra Silva vencia Igor Andreev por 2 sets a 0 (6-2 e 6-1) quando o russo sentiu uma lesão e abandonou a partida, realizada em São José do Rio Preto. 

A contusão de Andreev foi no ombro direito. Com muitas dores, ele chegou a ser atendido durante um intervalo no segundo set. O russo ainda tentou seguir em quadra, mas o passeio que levou na segunda parcial o fez desistir do confronto, provavelmente pensando já no duelo contra Bellucci, no sábado. 

"Não sabia de nada, mas achei estranho quando ele passou a jogar um pouco mais curto, não estava entendendo", comentou Rogerinho sobre a lesão do rival na coletiva pós-jogo.

"Para mim, que estava lá jogando, foi bem difícil. Trabalhamos muito taticamente e estávamos preparados para jogar por três, quatro horas. Achei um pouco estranho quando ele foi baixando o ritmo, e eu fui aproveitando. Fico feliz com a vitória, apesar de ele ter desistido, mas o que importa é o ponto conquistado e agora vamos torcer pelo Thomaz”, completou o brasileiro. 

Rogerinho mostrou confiança e, no embalo da torcida, não deixou seu rival crescer na partida. No primeiro set, o brasileiro pressionou muito o adversário no fundo de quadra. Andreev, sentindo a pressão e o calor, se acanhou e passou a errar muito. 

Foram 42 erros não forçados do russo, contra apenas 16 de Rogerinho. A pressão começou logo no segundo game, com boas defesas que minaram o psicológico de Andreev e o induziram aos erros, cedendo a primeira quebra ao brasileiro. 

OPINIÃO DO GUGA

Não esperávamos ganhar o jogo com desistência, ainda mais se tratando em Copa Davis, mas foi bom, porque o Rogerinho sai não tão cansado. Foi muito atípico o que aconteceu agora.

Sob os olhares de Gustavo Kuerten, que assistia à partida junto com a equipe brasileira na beira da quadra, Rogerinho encaixou uma bela paralela de esquerda para abrir 3 a 0 ao melhor estilo do ídolo, que aplaudiu. Firme no fundo da quadra, o brasileiro voltou a forçar os erros do russo no game decisivo e, com a segunda quebra, fechou o primeiro set em 6 a 2.

No primeiro game do segundo set, o russo já não jogava com a mesma intensidade e, mesmo cometendo duas duplas faltas, conseguiu confirmar. Mas seria o último game vencido por ele contra Rogerinho, que se aproveitou da fragilidade do rival e encerrou a partida em 1h14, conseguindo de quebra economizar forçar para uma eventual participação no domingo. 

"Meu ombro direito já havia me prejudicado nesse ano, um mês antes, mas durante os treinos estava bem. As bolas estavam muito pesadas e altas, e uma delas que eu acertei com a direita fez a dor começar. A partir daí a dor aumentou, e não vi nenhuma razão para continuar no jogo porque poderia ficar ainda pior. Não posso dizer agora se jogo domingo, vou fazer tratamentos com médico hoje à noite e amanhã, se sentir qualquer coisa vou jogar porque tem outros jogadores que estão 100%”, comentou Andreev. 

Rogerinho abriu 1 a 0 no confronto contra a Rússia e, caso Thomaz Bellucci vença Teymuraz Gabashvili no segundo jogo desta sexta, o Brasil estará a apenas um ponto de voltar à primeira divisão da Copa Davis após nove anos. No sábado, Marcelo Melo e Bruno Soares jogarão duplas contra um time russo ainda a ser definido, já que o capitão rival resolveu fazer mistério e escalou o número 465 do mundo ao lado de Alex Bogomolov Jr. no sorteio, formação que deverá mudar antes da partida.

Mais Esporte