PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Justiça mantém Jon Jones detido longe de outros presos e marca audiência

Jones teve carro parado por excesso de velocidade e foi detido na terça-feira - Reprodução/Twitter
Jones teve carro parado por excesso de velocidade e foi detido na terça-feira Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

30/03/2016 12h35

O ex-campeão do UFC Jon Jones permanecerá detido por violar liberdade condicional. A Justiça norte americana marcou audiência para esta quinta-feira (31), no estado do Novo México. Jones está detido desde terça-feira (29) após ser parado pela polícia da cidade de Albuquerque e receber cinco multas diferentes, inclusive uma por tirar rachas

Imagens divulgadas pelo departamento policial do município mostraram o ex-lutador xingando um oficial e negando a acusação de que estava correndo. 

Jones já estava sendo monitorado pela polícia. O americano de 28 anos estava em condicional após assumir culpa de um crime em 2015, no qual ele bateu um carro alugado ao cruzar um farol vermelho e atingir outros dois veículos.

Dentro de um deles estava uma mulher grávida, que ficou ferida. Jones fugiu da cena a pé, sem prestar socorro às vítimas da colisão. Como pena, foram aplicados 18 meses de liberdade condicional e 72 sessões de serviço comunitário.

O juiz Michael Martinez não estabeleceu fiança, seguindo protocolo quando há violação da condicional.

Lutador é mantido em cela separada por seu "status de estrela"

O lutador está sendo mantido afastado dos prisioneiros comuns que estão detidos no Centro de Detenção de Bernalillo. Segundo oficiais que trabalham no local, o status de celebridade de Jones lhe permitiu ficar isolado dos outros infratores.

“Nós deixamos prisioneiros de perfil alto separados. Como exemplo, posso citar policiais, juízes e por aí vai. Jones é muito conhecido em Albuquerque (estado em que reside), é um lutador profissional e foi mantido afastado da população em geral por enquanto”, explicou Nataura Powdrell-Moore, porta-voz do sistema prisional.

Estafe de Jones crê em participação no UFC 197

A empresa que assessora o lutador Jon Jones acredita que a prisão do atleta por violar liberdade condicional na última terça-feira não vai interferir na sua participação no UFC 197, em 23 de abril, quando ele tentará recuperar o cinturão dos meio-pesados contra Daniel Cormier.

De acordo com o site "MMAjunkie", os representantes de Jones enviaram um e-mail afirmando que "não esperam que a luta seja prejudicada" e que "confiam na libertação de Jon após os fatos do caso serem explicados e revisados".

MMA