PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Diego Hypólito veta tema e contesta naturalidade da ginástica com abuso

Brasileiro revelou casos de abuso sofridos na infância durante uma entrevista em abril - Divulgação/Instagram
Brasileiro revelou casos de abuso sofridos na infância durante uma entrevista em abril Imagem: Divulgação/Instagram

Do UOL, em São Paulo

16/12/2018 10h28

Medalhista de prata nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, o ginasta Diego Hypólito voltou a desabafar sobre abusos sofridos na infância. Neste domingo, em entrevista ao "Esporte Espetacular", da TV Globo, no quadro "Preto no Branco", conduzido pela apresentadora Fernanda Gentil, o atleta de 32 anos falou sobre o assunto em uma pergunta a respeito da pessoa que não gostaria de ser na vida. Ele revelou os abusos sofridos por parte de atletas mais velhos, com ciência e conivência dos treinadores, em abril, durante entrevista ao "Jornal Nacional".

"Eu prefiro não dar nomes, mas jamais abusaria de uma pessoa. Nem abuso sexual, nem moralmente. Por coisas que passei na minha infância não significa que faria com outras pessoas. Não tive coragem de falar porque me sentia envergonhado, passei por situações que uma criança não deveria passar. Ficar nu diante de uma pessoa, sentar em pilha, passar por provas e ser ridicularizado, ninguém tem que passar por isso, ser abusado sexualmente ninguém tem que passar, ser despeitado. No meio da ginástica todo mundo sabe o que aconteceu, mas não consigo entender como se lida com naturalidade, como se fecha os olhos. Há falta de incentivo de dirigente, perda de patrocínio, falta de apoio psicológico... por isso as pessoas têm dificuldade de falar", desabafou o atleta.

No início da entrevista, Gentil perguntou a Diego Hypólito qual tema ele vetaria na entrevista. "Eu queria que você não falasse sobre sexualidade. É importante falar da minha carreira, porque às vezes as pessoas ficam taxadas por uma situação que elas falam e não todos os momentos que viveram", relatou Hypólito.

Apesar de vetar o tema sexualidade, o experiente ginasta também falou sobre vida pessoal: "Sempre fui muito alto astral, sempre saí, fiz tudo o que tinha vontade, mas escondido. Não para minha mãe, meus amigos. Mas nunca deixei de beber quando tinha vontade, de namorar quando tinha vontade. Mas eu sempre aparecia para treinar no dia seguinte."

O relato de Diego Hypólito ocorreu depois de denúncias veiculadas pela própria emissora contra Fernando de Carvalho Lopes, treinador da seleção brasileira masculina de ginástica entre 2014 e 2016. De acordo com atletas e ex-atletas relataram à Rede Globo, Fernando praticou abuso contra eles por um período de 15 anos, entre 2001 e 2016, enquanto trabalhava como treinador no Mesc, clube da cidade de São Bernardo do Campo (SP). O treinador trabalhou com Diego justamente no período em que comandou a seleção brasileira.

Esporte