PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras repudia ato de violência contra o lateral Jorge nas proximidades do CT

17/05/2022 13h07


O Palmeiras, é inegável, vive um momento de paz e bonanças, mas nem todos os torcedores entendem dessa forma, se é que podemos chamá-los assim. Isso porque, na manhã desta terça-feira, o lateral-esquerdo Jorge teve seu carro atingido por uma pedra e recebeu ameaças verbais nas proximidades da Academia de Futebol. Diante disso, o clube emitiu nota oficial e prometeu ir atrás dos infratores.

GALERIA
> Relembre a invencibilidade fora de casa do Palmeiras na Liberta

TABELA
> Veja classificação e simulador da LIbertadores-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Ao chegar para o treinamento pela Avenida Marquês de São Vicente, onde fica localizado o CT do Verdão, o camisa 6 sofreu um ato de violência por parte de dois indivíduos, que danificaram o vidro do carro do atleta e ainda ameaçaram o profissional, que tem sido titular diante da lesão do uruguaio Piquerez, dono da lateral esquerda.

O jogador não foi ferido, mas mesmo assim o clube tomou a atitude de imediatamente repudiar o "inaceitável episódio de violência" e prometeu tomar "todas as providências jurídicas e criminais para que os infratores sejam identificados e punidos com o rigor da lei".

Jorge tem recebido críticas por parte da torcida por conta das últimas atuações do atleta, que chegou ao Alviverde em 2021 e ainda não teve uma sequência para se afirmar. Campeão da Libertadores, da Recopa e do Paulistão, ele tem 23 jogos com a camisa do Verdão.

Leia, na íntegra, a nota oficial do Palmeiras assinada por Leila Pereira:


"O lateral-esquerdo Jorge foi vítima, na manhã desta terça-feira (17), de um inaceitável episódio de violência praticado por dois indivíduos nas cercanias da Academia de Futebol. O jogador teve o vidro do carro danificado e sofreu ameaças verbais.

A Sociedade Esportiva Palmeiras repudia veementemente este ataque covarde contra o nosso atleta e tomará todas as providências jurídicas e criminais para que os infratores sejam identificados e punidos com o rigor da lei.

Sabemos que este ato não representa a torcida palmeirense. É inadmissível, contudo, que casos de agressão tenham se tornado rotina no futebol brasileiro nos últimos tempos.

A violência não pode ser normalizada; ao contrário, precisa ser combatida com a união de todos os envolvidos no ambiente esportivo.

Somos uma família: a Família Palmeiras! Quando um dos nossos é agredido, todos também somos!

Leila Pereira"

Futebol