PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cochilo de Andreas expõe fragilidade da defesa do Flamengo e põe fim ao sonho do título da Libertadores

27/11/2021 21h32


A frustração do Flamengo após a decisão da Copa Libertadores não ficou restrita a saber que seus jogadores tinham muito mais potencial para mostrar diante do Palmeiras. O cochilo de Andreas Pereira que abriu caminho para Deyerson garantir o 2 a 1 para o Verdão, neste sábado (27), no Estádio Centenário, ajudou a evidenciar falhas recorrentes que a defesa rubro-negra cometia em partidas recentes.

O gol de Raphael Veiga na etapa inicial já havia apontado os primeiros erros defensivos da equipe de Renato Gaúcho, A partir de um lançamento de Gustavo Gómez, o Palmeiras encontrou um corredor nas costas de Filipe Luís. Mayke avançou e, ao cruzar, permitiu que Raphael Veiga entrasse a área sem qualquer marcação para bater rasteiro.

Enquanto na direita, Isla também tinha dificuldades para ganhar na corrida da marcação palmeirense, o lado esquerdo do Flamengo teve leve melhora com a entrada de Renê no lugar do lesionado Filipe Luís. Após um início de jogo bastante desafiador, Andreas Pereira lutou, "espetou", mas não conseguia dar continuidade a jogadas para Everton Ribeiro e Bruno Henrique no primeiro tempo.


Na volta do intervalo, o camisa 18 teve mais brechas e contribuiu para tornar o Rubro-Negro incisivo. O meio-campista sobressaiu-se diante de um Palmeiras recuado, tentou cruzamentos e quase viu Bruno Henrique mandar para a rede uma grande oportunidade. Contudo, mesmo após o gol de Gabigol, aos poucos Andreas teve momentos atabalhoados, em especial em erros de passes.


Em uma prorrogação, que redobra a atenção e a exigência física, a hesitação custa caro demais. Após receber passe de David Luiz Andreas Pereira enrolou-se e deu tempo para Deyverson roubar a bola e avançar com tudo. Em uma fração de segundos, o atacante palmeirense partiu para a área flamenguista e chutou na saída de Diego Alves.

Por mais que o jogador se lançasse à frente para se redimir, o Flamengo já estava em uma pressão desorganizada, repleta de atacantes. E o panorama não mudou.


Andreas, que veio do Manchester United, "caiu nas graças" da torcida do Flamengo por partidas muito seguras e pela capacidade de agregar à equipe comandada por Renato Gaúcho ímpeto a boas finalizações em cobranças de faltas. Entretanto, em uma decisão tão acirrada, seu erro desmontou a já vulnerável defesa rubro-negra. O camisa 18 agora terá a árdua missão de virar esta página difícil.

Futebol