PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Regido pela torcida, Fluminense vê John Kennedy dar resposta em alto nível e vence quarto Fla-Flu do ano

24/10/2021 06h00


O Fluminense foi carregado pela torcida e, mesmo diante da proposta de mais posse de bola do Flamengo, soube ser eficiente para tomar conta do jogo nos momentos certos. O resultado? Vitória por 3 a 1 no último clássico do ano com direito a provocação com Renato Gaúcho e muita exaltação aos jovens de Xerém, especialmente ao nome da partida, o atacante John Kennedy. Sucessor de Fred, ele fez valer a fama de carrasco e cresceu na partida mais importante como titular.

O atacante formado nas categorias de base do Flu chegou a 13 gols em 14 jogos contra o rival ao balançar a rede duas vezes no Maracanã. Ao longo da partida, John Kennedy se apresentou, mostrou vontade e ajudou a infernizar a vida dos defensores, que se mostraram inseguros, nas chegadas do time de Marcão. Em 79 minutos, deu três chutes a gol, sofreu duas faltas e ainda fez dois desarmes. Depois de poucas chances, uma recuperação difícil da Covid-19 e descer para o Sub-20, o jovem ganha de vez o espaço.

Veja a tabela do Brasileirão

?Para não dizer que foi tudo positivo, o Fluminense mais uma vez jogou no limite em algumas fases do jogo. No primeiro tempo, chegou pouco além do gol, mas segurou bem o rival a ponto de não ser tão ameaçado. Depois do intervalo, porém, levou uma enorme pressão do Flamengo, recuando todo e encontrando o gol na primeira chegada em contra-ataque, o que mostra uma eficiência que antes vinha sendo escassa, mas deixou o time em risco.

O gol de Renê poderia ter colocado tudo a perder pois fez o Fla retornar ao jogo logo depois de Yago Felipe perder uma chance claríssima. Entretanto, mesmo com o técnico Marcão ainda optando por manter o time mais defensivo com as mudanças, Abel Hernández entrou para matar o jogo. O atacante foi muito celebrado pois vinha tendo poucas oportunidades e ganha confiança.

Este, inclusive, foi o jogo em que o Fluminense mais marcou gols neste Campeonato Brasileiro, além da segunda partida com mais finalizações no alvo (seis) e interceptações (10), de acordo com o Footstats. Para se ter ideia, o Tricolor trocou 133 passes certos e 26 errados, deu seis chutes no gol e quatro para fora e incríveis 23 desarmes, além de nove interceptações.

Em termos de comparação, o Flamengo, que terminou com mais de 60% de posse de bola, trocou 480 passes certos, cinco finalizações no alvo e 12 fora, desarmou 16 vezes e deu duas interceptações.

Jogadores foram cantar com a torcida (Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC)

Apesar das boas atuações de alguns jogadores, o destaque vai para a torcida. Mesmo em menor número entre os pouco mais de 10 mil presentes, os tricolores cantaram ao longo dos 90 minutos e foram importantes para que o Fluminense mantivesse o ritmo nas divididas e ataques. O técnico Marcão exaltou o público em entrevista coletiva. Esta foi a primeira vitória do Flu desde o retorno.

- No início da semana a gente falou o quão especial é jogar com o nosso torcedor e vencer com o nosso torcedor. O nosso torcedor entendeu e apoiou o tempo todo, passou energia o tempo todo para os nossos jogadores. Eles sentiram que eles estavam juntos em cada bola dividida. Nossa torcida jogou junto, vai continuar jogando junto pela partida que esses meninos fizeram. Foram leves e arrojados. Eles depois foram lá retribuir todo esse carinho e respeito da melhor maneira possível. Hoje o nosso torcedor nos apoiou por 98 minutos ou um pouquinho mais - afirmou.

Com o resultado, o Fluminense vai a 39 pontos e permanece na oitava posição do Campeonato Brasileiro. Na próxima quarta-feira, às 19h, na Vila Belmiro, o Tricolor faz o único jogo atrasado contra o Santos.

Futebol