PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians encerrou temporada com dignidade, mas não há o que celebrar

26/02/2021 07h00

O Corinthians viajou para Porto Alegre para encerrar sua participação na temporada 2020 de forma melancólica. Desacreditado e considerado azarão no duelo com o Internacional, que disputaria o título brasileiro, o Timão entrou em campo de forma digna e se superou para garantir o 0 a 0 com os gaúchos, impedindo a conquista adversária e honrando a história corintiana, mas foi só. Qualquer celebração em cima disso é um desrespeito a sua tradição.

TABELA

> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA

> Os melhores! Confira a Seleção do Brasileirão eleita pela redação do LANCE!

Com um time alto fisicamente, um meio-campo reforçado e uma linha defensiva experiente, Vagner Mancini e seus comandado entraram em campo com uma missão bem específica: parar o Colorado e não deixar o rival jogar. Nas brechas, sair ao ataque e tentar levar algum perigo em bolas enfiadas por Cazares. E foi exatamente isso o que aconteceu durante o duelo no Beira-Rio.

Além desses fatos, a atuação de Cássio foi espetacular, digna do tamanho do goleiro na história do clube. Foram duas grandes defesas de alto grau de dificuldade, que salvaram o Timão e impediram o título do Internacional. Uma em cabeceio cara a cara com Edenílson, e outra em chute de Caio Vidal de fora da área, em que a bola ainda bateu na trave antes de se afastar do gol.

Ao segurar o ímpeto do Inter, se livrar de apuros com a ajuda do VAR, que cancelou um pênalti e anulou um gol (ambos lances que beneficiariam o adversário), o Corinthians acabou conseguindo o que queria: cansou os gaúchos, jogou ainda mais pressão para o outro lado e colocou velocidade e mais atacantes no segundo tempo para travar as saídas do Colorado.

Apesar de esses elementos serem bem característicos do clube na última década, é muito pouco para o tamanho do Timão no futebol nacional. Chegar na última rodada do principal campeonato do país e se contentar em apenas impedir um adversário de conquistar o título, é medíocre. A atuação digna e honrosa no Beira-Rio não foi uma virtude, visto que tudo isso é obrigação para quem defende essa camisa pesadíssima. É preciso muito mais do que isso.

Não podemos nos esquecer da posição em que o Corinthians terminou o Campeonato Brasileiro: 12ª, ou seja, o ponto conquistado de nada valeu para o que ainda havia em jogo nesta reta final. Para piorar, o Timão ficou no lugar mais baixo que poderia atingir na tabela ao término da 38ª rodada. Todos os concorrentes diretos pelo 9º lugar venceram e se deram bem na classificação.

A esperança fica por conta dos dias melhores que poderão vir na nova temporada ou nos próximos anos, porque para um clube do tamanho do Corinthians, se restringir a segurar um 0 a 0 para impedir o título de um adversário nunca pode ser motivo de comemoração. Dignidade e honradez era o mínimo que poderia ser feito para terminar esse melancólico 2020 esportivo.

Futebol