PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dorival, Marcelo e Muricy #3: técnicos vencedores pelo Santos avaliam trabalho de Jesualdo

04/06/2020 07h30

Jesualdo Ferreira é o 12º técnico do Santos nesta década. Com 12 jogos à frente do clube, teve o seu trabalho questionado e ficou na berlinda para deixar o comando, após a derrota por 2 a 0 para o Ituano, na sétima rodada do Campeonato Paulista, dia 22 de fevereiro.

No terceiro texto da série de entrevistas exclusivas que o LANCE! realizou com os únicos treinadores que foram campões pelo Peixe nos últimos dez anos, Dorival Júnior, Marcelo Fernandes e Muricy Ramalho avaliaram o início de trabalho do português no Alvinegro Praiano.

Tempo de trabalho

Embora cada um pondere situações específicas acerca da atuação do profissional, uma afirmação é unânime: é importante que seja dado tempo de trabalho para ele no Santos.

- Tudo é questão de tempo e paciência. E possa ser dado esse período para que após essa adaptação ao estilo de trabalho não só do clube, mas do nosso país, ele possa desenvolver as suas ideias e convicções - comentou Dorival Jr..

- Com certeza, ele tendo tempo, vai mostrar o seu valor como treinador do Santos e vai ajudar muito na história do Santos, pois é um treinador que sabe que o Santos é uma equipe que joga pra frente, procura o gol a todo instante e ele é sabedor disso, experiente quanto a isso e vai desenvolver um trabalho para que isso aconteça - pontuou Marcelo Fernandes.

- Tem que ser dado tempo para o trabalho dele aparecer - colocou Muricy Ramalho.

Opiniões específicas

O campeão da Libertadores com o Peixe, em 2011, não viu com bons olhos o início de trabalho do português no clube, mas admitiu evolução de Jesualdo nas últimas partidas antes da pausa do futebol, devido a pandemia do novo coronavírus.

- O trabalho do Jesualdo, quando ele chegou no Santos, chegou com um discurso de time equilibrado, essas coisas, só que o DNA do Santos não é esse, não é um time equilibrado, ao contrário, é um time que vai pra frente o tempo todo, se abre atrás, correria, põe os jovens pra jogar, é assim que ele tem que encarar. No começo foi muito difícil, depois não sei se ele voltou atrás, mas ele reconheceu que o Santos é o que sempre foi, um time que vai pra cima, velocidade, e por isso tá melhorando - disse Muricy.

Marcelo Fernandes frisou a mudança de filosofia do lusitano em relação ao método de trabalho do seu antecessor, o argentino Jorge Sampaoli, atualmente no Atlético-MG.

- Logicamente o time sofreu uma troca na forma de jogar, a gente via um Santos muito rápido com o Sampaoli e agora um time mais cadenciado, que gosta de ter a bola no pé, eu acho importante que dê o tempo necessário pra ele trabalhar. Até porque o Sampaoli também teve o tempo dele - afirmou.

Por fim, Dorival Jr. ressaltou a experiência de Jesualdo, que possui 74 anos de idade, sendo 41 de carreira, e tendo trabalhado em todos os continentes.

- Como ele (Jesualdo) é um treinador experiente, vivido que é, conhecedor, não tenho receio em afirmar que ele encontrará rapidamente essa condição e colocará o Santos em um ótimo caminho - concluiu.

Com 58,3% de aproveitamento, Jesualdo Ferreira registra seis vitórias, três empates e três derrotas sob o comando da equipe. O Peixe lidera os seus grupos, tanto no Campeonato Paulista, quanto na Taça Libertadores da América.

Futebol