PUBLICIDADE
Topo

Luiz Adriano se recupera fisicamente e tenta mostrar seu valor em clássico

Luiz Adriano participa de treino do Palmeiras na Academia de Futebol - Cesar Greco/Palmeiras
Luiz Adriano participa de treino do Palmeiras na Academia de Futebol Imagem: Cesar Greco/Palmeiras

26/01/2020 08h00

Classificação e Jogos

A partida contra o São Paulo, às 16h, em Araraquara, pela segunda rodada do Campeonato Paulista, pode ser considerada uma espécie de estreia para um dos destaques do Palmeiras neste início de ano. Contratado em julho, Luiz Adriano atuou somente em um clássico no clube, em participação que durou 24 minutos e gerou uma lesão. Agora, é a chance de mostrar valor diante de um dos maiores rivais do clube.

O problema físico comprometeu o fim do semestre do camisa 10 do Palmeiras. Em 9 de outubro, na derrota por 2 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro, Luiz Adriano precisou ser substituído com lesão na coxa direita que, mais tarde, gerou uma sensibilidade que o fez ficar fora do empate por 1 a 1 diante do Corinthians, no Pacaembu, e na vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo, no Allianz Parque.

O primeiro clássico de 2020 vem como oportunidade para o atacante mostrar seu poder decisivo. Mesmo ainda sem estar 100% fisicamente, depois que se machucou em Santos, fez o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Vasco, em 6 de novembro. Depois, participou das derrotas para Grêmio, Fluminense e Flamengo e ficou fora das duas rodadas finais do Brasileiro, ampliando um trabalho físico que o fez seguir se exercitando na Academia de Futebol enquanto a maioria do elenco estava de férias.

O foco era estar pronto para participar integralmente da pré-temporada e não ser desfalque. E Luiz Adriano tem recebido elogios de Vanderlei Luxemburgo. O centroavante ainda não balançou as redes, mas mostrou qualidade saindo da área no 0 a 0 diante do colombiano Atlético Nacional e na vitória por 2 a 1 sobre o norte-americano New York City, ambos na Florida Cup, e na goleada de 4 a 0 contra o Ituano, na quarta-feira, pelo Paulista.

Em Itu, a saída de área deu tão certo que o camisa 10 participou dos dois primeiros gols, de Marcos Rocha e Lucas Lima. A característica, inclusive, foi ressaltada publicamente pelo técnico e é um dos trabalhos do treinador nas atividades na Academia de Futebol, para que os outros homens do setor ofensivo aproveitem o espaço que o centroavante deixa.

Apesar das boas atuações, Luiz Adriano pode se sentir pressionado. Willian, que tem entrado como seu reserva, já marcou dois gols em três jogos, contra New York City e Ituano. Agora, logo no primeiro clássico da temporada, é a oportunidade de o titular comprovar os elogios balançando as redes.

O atacante de 32 anos tem no Palmeiras sete gols em 18 partidas, com média de 0,38 por jogo - superior a ter balançado as redes uma vez em cada três oportunidades. Deyverson e Borja, seus antigos concorrentes e, apesar das críticas, autores de gols sobre Corinthians, Santos e São Paulo, foram emprestados para times de Colômbia e Espanha, respectivamente. É a hora de Luiz Adriano mostrar que também pode ser decisivo em clássicos.

O Choque-Rei apenas não pode ocorrer no Allianz Parque, que passa por implantação de grama sintética e, na previsão mais otimista, estará liberado na segunda quinzena de fevereiro. Como o Pacaembu recebeu a final da Copa São Paulo de Futebol Júnior no sábado (vencida nos pênaltis pelo Inter, diante do Grêmio), o gramado do estádio municipal poderia apresentar irregularidades e, por isso, o Palmeiras levou o clássico para Araraquara.

Palmeiras